Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

11.09.15

11 de setembro foi há 14 anos

 

 

trade.jpg

11 de setembro de 2001, às 8h46 (13h46 em Lisboa), um avião chocou contra a torre norte do World Trade Center, em Nova Iorque.

Naquela manhã verdadeiramente trágica nos EUA, todo o mundo assistiu perplexo ao momento em que terroristas da Al-Qaeda sequestraram quatro aviões nos EUA e usaram as aeronaves como mísseis, tirando a vida a 3000 pessoas.

Já lá vão 14 anos e muita coisa mudou entretanto, nomeadamente o sentimento de medo e de insegurança que passou a fazer parte dos cidadãos um pouco por todo o mundo. A maior ameaça mundial passou a chamar-se terrorismo.

Os EUA responderam aos ataques com uma guerra ao terrorismo. Primeiro no Afeganistão em 2001, dois anos depois no Iraque. Em maio de 2011, Barack Obama anunciou a morte de Osama Bin-Laden, abatido numa operação secreta das forças norte-americanas no Paquistão.

Com a morte de Osama Bin Laden, responsável pelo atentado, durante uma operação das forças especiais norte-americanas obrigou a Al-Qaeda a reorganizar-se e a descentralizar-se. Enquanto algumas fações começaram a atuar de forma independente e se fortaleceram, o núcleo do grupo em países como o Paquistão e o Afeganistão deram sinais de enfraquecimento.

O Estado Islâmico nascido depois da invasão dos EUA e dos seus aliados ao Iraque, através dos sobreviventes da Al-Qaeda no país é atualmente a mais poderosa ameaça.

Treze anos após o atentado terrorista do 11 de setembro, o World Trade Center reabriu suas portas nesta segunda-feira, constituindo um padrão emocional para os cidadãos de Nova Iorque e dos Estados Unidos.

O «One World Trade Center», como foi batizado o edifício, tem 104 andares e domina o horizonte de Manhattan com seus 541 metros, altura que o faz o terceiro prédio mais alto do planeta, atrás apenas do Makkah Royal Clock Tower (601 metros), em Meca, e do Burj Khalifa (828 metros), no Dubai.