Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

31.01.18

Sobre o MP

JMV.jpg

Algo está a mudar no panorama judicial, quando: um ex-primeiro-ministro é investigado por suspeitas de corrupção; quando o mais poderoso banqueiro do regime e o Presidente do Benfica são arguidos; quando dois antigos secretários de Estado são acusados do crime de peculato por terem utilizado cartões de crédito atribuídos para fins públicos em benefício próprio; quando um ministro é investigado por ter pedido dois convites para um jogo de futebol ou quando dois juízes desembargadores estão a braços com a Justiça é caso para dizer que estamos perante um novo paradigma.

 

É óbvio que se pode questionar a legalidade e a oportunidade de todos estes casos, mas, sem dúvida que o MP em geral e Joana Marques Vidal em particular têm tido a coragem de enfrentar todos os poderes, sejam o político, o económico, o judicial e até o maior de todos, o do futebol.

 

Assim sendo, faz sentido que a nomeação do cargo de Procurador-Geral da República esteja a cargo do poder político, assentando na dupla confiança do Presidente da República e do Governo, sendo que o primeiro nomeia ou exonera, sob proposta do Governo?  O mesmo se aplica, por exemplo, ao Presidente do Tribunal de Contas. Ambas as suas nomeações deveriam ser independentes do poder político.

 

30.01.18

Centeno e os bilhetes do Benfica

img_770x433$2018_01_05_19_30_37_1350555.jpg

 

Mário Centeno terá pedido dois bilhetes, para si e para o filho, para a tribunal presidencial do Estádio da Luz para assistir ao Benfica-FC Porto da temporada passada. O gabinete do Ministro das Finanças confirmou o pedido, mas sublinhou que o mesmo teve a ver com questões de «segurança pessoal do ministro».

 

O caso está a tomar proporções desmedidas e já se fala que o ministro das Finanças possa vir a ser constituído arguido e deixar o cargo que ocupa por alegadamente existir uma contrapartida na isenção de IMI que foi concedida a uma empresa de um dos filhos de Luís Filipe Vieira e que levaram a buscas nas Finanças pela 9º secção do DIAP.

 

Se Mário Centeno devia ter pedido os bilhetes, penso que não, agora dai a este facto constituir matéria criminal, vai um passo de gigante.

 

Porque, sejamos claros, ninguém acredita, a não ser o Correio da Manhã, que possa existir uma relação de causa e efeito entre uma isenção tributária e a oferta de dois bilhetes para assistir a um jogo de futebol num espaço exclusivamente reservado a convidados. Centeno não se iria queimar por tão pouco!

 

Esta é mais uma manobra política para fragilizar o governo.

28.01.18

Está taça é nossa!

 

J07NCUZK.jpg

O Sporting venceu a Taça Final Four disputada, ontem, em Braga, frente ao Vitória de Setúbal, decidida através da marcação de grandes penalidades.

 

A taça “Lucílio Batista” como ainda hoje é conhecida, tornou-se famosa porque o árbitro, como o mesmo nome, apitou em 2009 um jogo entre o Sporting e o Benfica, influenciando o resultado final.

 

Nesse ano  jogava-se a final e o Sporting estava em vantagem aos 73 minutos. Pedro Silva, jogador leonino, dominou a bola com o peito. Lucílio Batista recebe uma indicação do seu auxiliar informando que jogador leonino tinha tocado a bola com a mão e aponta para a marca de grande penalidade a favor do Benfica, condicionando assim o resultado e provocando o afastamento do Sporting da Taça. Dai que a Taça da Liga será sempre ser recordada não pelo seu vencedor, mas pela lamentável arbitragem do Sr. Lucílio Batista.

 

Felizmente hoje há o VAR, porque caso contrário aquela mão na bola do jogador setubalense não tinha sido assinalada. Mas, verdade seja dita, não fizemos um bom jogo, face a um adversário teoricamente inferior em que podíamos e devíamos ter controlado do primeiro ao último minuto.

 

Acontece que a primeira parte foi inadmissível. O Sporting foi completamente dominado pelo Vitória de Setúbal. Parabéns a José Couceiro pela estratégia que traçou para este jogo, anulando completamente as investidas de Bruno Fernandes. Gelson fez-nos muita falta, já que Ruiz e Ruben Ribeiro foram pouco eficazes para dar profundidade ao jogo do Sporting

 

Mas, felizmente, a equipa regressou para a segunda parte com outra atitude. Houve vontade de ganhar, houve VAR, houve 100% de eficácia nos penáltis (temi quando William avançou para marcar o último) e uma estrelinha que é sempre necessária nessas alturas para erguer aquele que se espera que seja o primeiro de vários troféus, nesta época.

 

Bem sei que ganhar a Taça CTT era um objetivo menor, mas ganhá-la foi importantíssimo para o Sporting, mais não seja para trazer motivação à equipa e para gáudio dos adeptos que estão sempre com a equipa, nas horas boas e menos boas e que há muito que vêm fugir vários troféus de Alvalade.

26.01.18

«Portugal está na Moda»

 

google.png

«Portugal está definitivamente na moda. Os últimos anos têm afirmado este país, que muitos sempre consideraram periférico da Europa, como um dos pontos centrais do mundo.

Depois do Europeu de Futebol e do Festival Eurovisão da Canção, duas conquistas tão inéditas quanto inesperadas, Portugal foi também galardoado com o prémio de Melhor Destino Turístico do Mundo nos World Travel Awards, tornando-se o primeiro país europeu a conquistar esta distinção.

Mas será esta sucessão de conquistas uma conjugação de circunstância, ou será Portugal a afirmar o seu destino traçado nas linhas do Quinto Império? Portugal conseguiu, em 20 anos, afirmar-se em quase todas as áreas, assumindo os patamares outrora reservados exclusivamente às grandes nações do mundo. É curioso constatar que a celebração da nossa herança conquistadora, com a Expo'98, nos lançou coincidentemente numa senda de novas conquistas do Novo Mundo que quase destroem a tradição de fado-destino e resignação que caracterizavam, até há bem poucos anos, a nossa alma portuguesa.

Depois de termos tido um português na liderança dos destinos da União Europeia, e tendo pelo meio um conjunto de reputados cidadãos nacionais a ocupar funções internacionais de destaque, como a Assembleia das Nações Unidas ou a presidência do Loyds Bank, Portugal viu em 2017 António Guterres chegar à presidência da Organização das Nações Unidas, e, surpreendentemente após um período de duro ajustamento económico, Mário Centeno ser eleito líder do Eurogrupo. A sua eleição dá-me um orgulho particular, porque Mário Centeno é um ilustre olivalense.

A lista de portugueses que se foram destacando ao longo dos últimos anos, das ciências às artes, do desporto à economia, do direito à política, da educação à inovação, é tão extensa que seria um exercício injusto para uma coluna de opinião tão condicionada. Mas não deixa de ser um orgulho renovado ver tantos concidadãos a mostrar ao mundo que Portugal, e os portugueses, são de facto um povo com características tão particulares que nos permitem acreditar que podemos, de verdade, ter a missão de levar ao mundo, senão a esperança, o sonho de um futuro melhor.

Este país que deu novos mundos ao mundo, transpondo os mares e os oceanos, assume hoje a centralidade da nova era, que navega agora em bits e bytes, em zeros e uns. Portugal, que viu o mundo do surf apontar pranchas e render-se às ondas gigantes da Nazaré, e viu também o mundo da tecnologia apaixonar-se de tal forma que transformou a capital do país na sua capital da inovação tecnológica, com a Web Summit, e vê agora a Google, o gigante da Internet, curiosamente 20 anos depois da sua fundação, anunciar que escolheu Portugal para abrir o seu novo centro de serviços. Se, como disse Fernando Pessoa, o poeta do Quinto Império, "nós somos do tamanho dos nossos sonhos", que o significado do seu nome googol, que é o maior número conhecido e que serve para diferenciar o imenso do infinito, seja prenúncio de que podemos continuar a sonhar... sem limites.».

 

Rute Lima

24.01.18

Supernanny

 

vip-pt-29650-noticia-supernanny-sic-recebe-ordem-p

 

Não assisti em direto ao 1º programa da SIC - Supernanny - mas perante o coro de críticas nas redes sociais tive alguma curiosidade e fui ver o programa. Devo dizer que fiquei impressionada no mau sentido.

 

Sei que há crianças rebeldes e difíceis, mas aquilo que observei sai um pouco fora do aceitável. Li que o comportamento da criança havia sido empolado para criar um certo impacto nos telespectadores, mas ainda assim aquela miúda de 7 anos não podia estar a teatralizar. É evidentemente  que se trata de uma criança problemática. A mãe e a avó, com que vive, fazem certamente o melhor que podem, mas estava à vista de todos que aquela família precisava urgentemente de ajuda para lidar com a situação.

 

Acho que o programa poderá trazer vantagens porque na realidade há pais que não sabem como lidar com o mau comportamento dos filhos e, muitas vezes, não sabem que a quem recorrer para os ajudar. Mas tenho algumas reservas pelas consequências que poderão existir pelo facto de as crianças estarem assim expostas. Na minha opinião, o programa faria mais sentido se a identidade da criança fosse protegida.

 

Entendo que matérias como a Educação devem ser abordadas através da comunicação social. Aliás, entendo até que temos um défice nessa matéria. Mas defendo que a abordagem destas matérias, para além dos aspetos científicos, têm que  acautelar questões de natureza ética e deontológica.

24.01.18

Culpado ou Inocente?

mw-860.jpg

 

O futuro de Lula da Silva e do Brasil decide-se hoje. É o dia em que todas as atenções vão estar focadas no Tribunal de Recurso que deverá julgar o recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula imposta pelo juiz Sérgio Moro na ação penal da Operação Lava Jato.

 

O ex-chefe de Estado depende desta decisão para saber se poderá ou não ser candidato nas próximas eleições presidenciais do Brasil em 2018, uma vez que se a sentença for confirmada não poderá concorrer a nenhum cargo eletivo.

 

Além disso, Lula da Silva também corre o risco de ser preso porque o Supremo Tribunal Federal do Brasil determinou que um condenado pode ir para a cadeia sem esperar o resultado de outros recursos judiciais após uma condenação em segunda instância.

 

Mas, se for ilibado, tem fortes possibilidades de ser Presidente do Brasil, já que todas as sondagens lhe dão a preferência dos votos.

20.01.18

Sporting empata com o Vitória de Setúbal

jj.jpg

À 19ª jornada o Sporting empata e fica a um ponto do FC Porto, que na prática são quatro pontos, já que o FCP tem menos um jogo.

 

Foi um balde de água fria. Ninguém supunha e para mais estando na liderança do campeonato, que íamos deixar dois pontos no Bonfim, mas na segunda parte, pelo desenrolar da partida, percebia-se que a coisa não estava fácil, o Vitória fez um remate ameaçador à baliza que só não foi golo porque Coates chutou para canto.

 

Couceiro ao entender que o SCP não conseguia matar o jogo, arriscou, tirou unidades mais defensivas e fez entrar um ponta-de-lança, Edinho, que acabou por cavar e marcar a grande penalidade.

 

A desilusão estava estampada no rosto dos jogadores e Fábio Coentrão manifestou-se no banco. Mas a responsabilidade é sobretudo do treinador que devia ter mexido mais cedo e ter gerido melhor o jogo. É nisto que temos falhado por vezes. Jesus é um treinador reativo: lança Doumbia a 30 segundos do final para ganhar talvez uma bola de cabeça, Podence que terminou tão bem o ano joga o tempo de compensação, Bryan Ruiz passa de titular a desconvocado. Não se compreende!

 

Para mais Jorge Jesus tem esta época um leque de jogadores à sua disposição que qualquer um gostaria de ter e utiliza sempre os mesmos onze. Há jogadores que estão exaustos: Gelson Martins, Bruno Fernandes, Acunã, Piccini são alguns desses.

 

Outros jogadores não entram nas contas de Jesus. Doumbia, Podence que agora vai ter um papel muito mais secundário, com a chegada de Rubem Ribeiro, Iúri Medeiros também nunca agradou a Jesus e Gelson Dala, um jogador bastante interessante, que andou meia época sentado no banco, para agora ser emprestado.

 

Espero que Jesus saia no final da época independentemente do que vier a acontecer. O Sporting precisa de um treinador mais jovem, mais esclarecido, com outras ideias e com outras capacidades para gerir a equipa e já agora melhores dotes oratórios. Já se percebeu que Jesus pode ser bom para um Feirense ou um Moreirense, não para gerir um clube grande.

11.01.18

Eleições no PSD

 

26219433_1558411664249395_6016019676890218614_n.jp

 

No próximo sábado, dia 13, 70.000 militantes do PSD vão escolher o seu próximo líder: Rui Rio ou Pedro Santana Lopes.

 

Rui Rio é talvez o candidato certo para liderar o partido nos próximos dois anos. Está melhor preparado para ser primeiro-ministro. Santana é uma figura simpática, mas isso não chega para ganhar o partido. Está queimado no país pelas “trapalhadas” e pelo seu desempenho como primeiro-ministro em 2004.

 

Miguel Relvas, um homem do aparelho, defende que Passos Coelho dever-se–ia ter mantido até às próximas legislativas, dado que o líder que sair vencedor no próximo sábado será posto em causa se não conseguir vencer as legislativas de 2019. Nas palavras de Relvas o PSD estará a eleger alguém que poderá ser um «líder para dois anos». Porque ele sabe que o próximo é para queimar e sabe ainda melhor que o sucessor do aparelho é Luís Montenegro.

 

Não sei se o próximo líder será para dois anos, porque em política os ciclos alteram-se facilmente, basta para tanto que a economia internacional mude ou que em Portugal as coisas saiam fora de controlo. Dois anos em política é muito tempo!

 

Mas mesmo que o próximo líder do PSD seja a prazo é fundamental escolher alguém credível para liderar o partido nos próximos dois anos. Num certo sentido, joga-se aqui a sobrevivência do PSD.

08.01.18

Globos de ouro 2018

GettyImages-902754424.jpg

Já se sabia que este ano a 75ª cerimónia dos Globos de Ouro iria ser dominada pelo tema «assédio sexual» e que o dress code usado pelas nomeadas e convidadas seria o preto, em sinal de protesto contra as vítimas de discriminação sexual.

 

Mas a cerimónia ficou marcada pelo discurso forte e emotivo de Oprah Winfrey ao receber o prémio honorário Cecil B. DeMille.

 

Oprah levantou o auditório do hotel Beverly Hilton com um discurso contra «os homens poderosos e brutais» que dominaram o mundo, afirmando que «o seu tempo chegou ao fim».

 

Quanto aos vencedores:

 

Categorias de cinema:

 

Melhor Ator Secundário: Sam Rockwell, “Three Billboards Outside Ebbing, Missouri”

Melhor Banda Sonora: Alexandre Desplat, “The Shape of Water”

Melhor Canção: “This is Me” (Benj Pasek e Justin Paul), do filme “The Greatest Showman”

Melhor Ator (Comédia ou Musical): James Franco, “The Disaster Artist”

Melhor Filme de Animação: “Coco” (Pixar)

Melhor Atriz Secundária: Allison Janney, “I, Tonya”

Melhor Guião: Martin McDonagh, “Three Billboards Outside Ebbing, Missouri”

Melhor Filme Estrangeiro: “In the Fade” (Alemanha/França)

Melhor Realizador: Guillermo del Toro, “The Shape of Water”

Melhor Atriz (Comédia ou Musical): Saoirse Ronan, “Lady Bird”

Melhor Comédia: “Lady Bird”

Melhor Ator (Drama): Gary Oldman, “Darkest Hour”

Melhor Atriz (Drama): Frances McDormand, “Three Billboards Outside Ebbing, Missouri”

Melhor Drama: Three Billboards Outside Ebbing, Missouri”

  

Categorias de televisão:

 

Melhor Atriz (Mini-Série): Nicole Kidman, “Big Little Lies”

Melhor Atriz (Comédia): Rachel Brosnahan, “The Marvelous Mrs. Maisel”

Melhor Atriz (Drama): Elisabeth Moss, “The Handmaid’s Tale”

Melhor Ator (Drama): Sterling K. Brown, “This Is Us”

Melhor Série (Drama): “The Handmaid’s Tale” (Hulu)

Melhor Ator Secundário: Alexander Skarsgard: “Big Little Lies”

Melhor Atriz Secundária: Laura Dern, “Big Little Lies”

Melhor Ator (Mini-Série): Ewan McGregor, “Fargo”

Melhor Série (Comédia ou Musical): “The Marvelous Mrs. Maisel” (Amazon)

Melhor Ator (Comédia ou Musical): Aziz Ansari, “Master of None”

Melhor Mini-Série ou Filme Produzido para a Televisão: “Big Little Lies” (HBO)

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D