Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

11
Mai17

A megalomania de Assunção Cristas não tem limites.

18358818_1072662736168622_7615586119319545051_o.jp

Assunção Cristas aproveitou o debate quinzenal de ontem, no Parlamento, para anunciar num “rasgo” de populismo eleitoral que, caso fosse Presidente da Câmara de Lisboa, pretendia expandir a rede do metropolitano de Lisboa: não uma, não duas, não três, mas nada menos que 20 novas estações de metro em Lisboa. É obra!

 

Só falta agora Teresa Leal Coelho avançar com 30 ou 40 estações para Lisboa. É tão fácil prometer. Difícil é mesmo cumprir.

 

Seria ótimo para a mobilidade dentro da capital, mas seria bom que ela também referisse, já agora, de que forma pretende pagá-las. Porque, a menos que se descubra, entretanto, um poço de petróleo, algures, a medida é completamente irrealista, mas nada que ela não nos tenha já habituado. Quem não se lembra da medida revolucionária quando ela chegou ao ministério da agricultura? «Ministério de Assunção Cristas dispensa gravatas para poupar energia».

 

É cada vez mais difícil levar as propostas de Assunção Cristas a sério. Volta Paulo, estás perdoado.