Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

26
Jul16

Artur Correia (1950 -2016)

artur correia.png

Defesa direito conhecido por Ruço, começou a jogar nos Juvenis do Futebol Benfica como avançado, mas um ano depois já estava nos juniores do Benfica, onde começou por jogar no meio-campo, tendo sido Campeão Nacional na época de 1967/68.

 

Na temporada seguinte mudou-se para a Académica porque sonhava ser médico. Não chegou a concluir a licenciatura, mas transformou-se num lateral direito muito prometedor, revelando toda a sua raça como jogador, muito aguerrido e destemido, embora por vezes algo duro e temperamental.

 

Depois de três épocas na Académica regressou ao Benfica, onde viveu os melhores anos da sua carreira, conquistando cinco Campeonatos Nacionais e uma Taça de Portugal, e chegando à Seleção A que representou por 35 vezes.

 

Na sua última época ao serviço do Benfica, sofreu uma pleurisia que pôs em risco a sua carreira. Conseguiu recuperar, mas perante a hesitação dos dirigentes benfiquistas em renovar-lhe o contrato, aceitou a proposta de João Rocha para se transferir para o Sporting na temporada de 1977/78, assinando então um contrato por três épocas.

 

Tinha 27 anos e estava no auge da sua carreira quando chegou a Alvalade, tornando-se um titular indiscutível e contribuindo para a conquista de uma Taça de Portugal e de um Campeonato, durante as três temporadas que representou o Sporting.

 

Em 1979 teve uma primeira experiência nos Estados Unidos. Quando se preparava para regressar ao país, sofreu um acidente cardiovascular que colocou a sua vida em perigo e colocou um ponto final na sua carreira de futebolista.

 

Em 1981 realizou-se, no Estádio José Alvalade, um jogo amigável, entre Sporting e Benfica, que serviu para homenagear Artur. Nesse mesmo ano foi agraciado pelo então Presidente da República, General Ramalho Eanes, com a Ordem do Infante.

 

Estava internado há alguns dias, em estado crítico, no Hospital Pulido Valente, depois de ter sofrido novo acidente vascular cerebral. Morreu ontem aos 66 anos.

1 comentário

Comentar post