Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

09
Abr17

Atentado em Estocolmo

 

ESTOCOLMO-ATENTADO.jpg

Depois de Nice, Berlim e Londres, Estocolmo viveu ontem um verdadeiro cenário de horror, quando um camião voltou a ser usado como arma de terror, atingido várias pessoas na rua Drottninggatan, no centro da cidade, embatendo depois no centro comercial Ahlens City. E este é já o quarto grande ataque deste género que se regista na Europa nos últimos nove meses, depois de Nice, Berlim ou Londres.

 

Curiosamente ou talvez não,  o incidente ocorreu dois meses depois do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ter sido amplamente ridicularizado por se referir a um atentado terrorista inexistente na Suécia. Embora o país seja conhecido pelo baixo índice de violência, as afirmações de Trump abriram um debate sobre as consequências das políticas de portas abertas para refugiados em 2015, que levou 163 mil pessoas a pedirem asilo.

 

A Europa está em alerta para potenciais episódios terroristas, mas o modus operandi  que tem sido usado nestes últimos ataques torna-os imprevisíveis o que significa que nenhum país da Europa está a salvo.

 

Por isso, são necessárias e urgentes ações concertadas entre todos os estados-membros, para que estas tragédias possam ser evitadas.

 

Se nada for feito, o objetivo dos agressores será cumprido, a escalada de violência prosseguirá e chegará o dia em que a notícia de mais um atentado na Europa provocará apenas um «encolher de ombros».