Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

15
Jun15

Em defesa do pastel de bacalhau

bacalhau-900x900.jpg

O pastel de bacalhau é uma iguaria  muito apreciada na cozinha tradicional portuguesa. O pastel bacalhau recheado com queijo da Serra (que combinação mais esquisita, especialmente para mim que não aprecio queijo) foi uma invenção do Museu da Cerveja, mas que agora também pode ser degustado na Casa Por­tu­guesa do Pas­tel de Baca­lhau, que abriu em maio na Rua Augusta, com uma laboração diária de 1000 pastéis, vendidos a 3,75 euros cada, «para inglês ver» e turista comprar.

Quem não gostou nada de ver esta combinação improvável foi a célebre gastrónoma Maria de Lourdes Modesto, para quem esta mistura é uma «obscenidade» e lançou o seguinte apelo em defesa do pastel de bacalhau:

«Levan­tei os olhos, e deparo com uma ver­da­deira obs­ce­ni­dade no ecrã do meu tele­vi­sor: um pas­tel de baca­lhau a esvair-se em queijo Serra da Estrela. Não pode vir mais a pro­pó­sito a expres­são: “com uma caja­dada matar dois coe­lhos”. Duas  das mais que­ri­das e con­se­gui­das espe­ci­fi­ci­da­des da nossa gas­tro­no­mia, numa por­no­grá­fica e ridí­cula figura! Julgo que vi, e foi-me con­fir­mado, que a ideia seria do Turismo de Por­tu­gal. Cha­mar a aten­ção para o nosso reca­tado País com aquela obs­cena ima­gem, parece-me obra do diabo, quiçá, do Estado Islâmico.

O queijo Serra da Estrela já está habi­tu­ado a estas dia­bru­ras o que me leva a pen­sar que, pes­soas com res­pon­sa­bi­li­da­des,  nunca o conhe­ce­ram na sua pujança: maduro e cor­tado à fatia; mas o ino­cente pas­tel de baca­lhau, Senho­res!  Porquê?

Não des­co­nheço que as auto­ri­da­des, por deses­pero da popu­la­ção, estão muito pre­o­cu­pa­das com os tol­dos que abri­gam a refe­rida aber­ra­ção, mas… e na Cul­tura, não há nin­guém com papi­las sau­dá­veis, bom gosto e que saiba que o pas­tel de baca­lhau é uma das joias mais per­fei­tas e mais que­ri­das da nossa gas­tro­no­mia popu­lar? Não foi a nossa gas­tro­no­mia ele­vada a Patri­mó­nio Cultural?

Nin­guém com poder toma conta “disto”?»

Neste caso não posso estar mais de acordo com Maria de Lourdes Modesto. Um dia destes ainda nos sugerem pastéis de nata confecionados com azeite virgem ou até mesmo bolas de Berlim recheadas com queijo da Serra, tudo em nome da gastronomia nacional, claro!