Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

27
Set16

Guterres soma e segue

 

naom_57642cebb947d.jpg

António Guterres venceu a quinta votação para secretário-geral da ONU, tendo conseguido 12 votos a favor, dois contra e um sem opinião, entre os 15 membros do Conselho de Segurança da ONU, precisamente o mesmo resultado da última votação.

 

Em segundo lugar, ficou Vuk Jeremić, atual presidente da Assembleia Geral da ONU e antigo ministro dos Negócios Estrangeiros da Sérvia, e em terceiro ficou Miroslav Lajčák, que é atualmente ministro dos Negócios Estrangeiros da Eslováquia.

 

A próxima votação está agendada para a primeira semana de outubro e vai destacar pela primeira vez os votos dos membros permanentes do conselho, que têm poder de veto sobre os candidatos.

 

Todos os candidatos têm receio do veto de um dos membros permanentes do Conselho de Segurança, porque os cinco países que o constituem (Estados Unidos, França, Reino Unido, Rússia e China) têm todos interesses próprios e vão usar o seu poder de veto para os defender, mediante as suas conveniências.

 

Até agora, as votações têm sido informais. Cada candidato pode receber três tipos de votos: encoraja, desencoraja, e sem opinião. A partir da próxima votação, os membros permanentes do Conselho de Segurança usarão boletins de voto com um código de cor. Se um candidato tiver um boletim com o código «desencoraja» entre os seus votos, ficará excluído da corrida.

 

Assim que um candidato reunir nove votos entre os 15 países membros e aprovação de todos os membros, o conselho recomendará o seu nome para aprovação pela Assembleia-Geral da ONU, que reúne representantes de 193 países.

 

Sendo certo que nada está garantido, dado o processo de seleção utilizado, esperemos que António Guterres supere mais esta prova e possa ser o sucessor de Ban Ki-moon.

2 comentários

Comentar post