Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

14.02.16

Sporting recupera de novo a liderança no campeonato

golo nacional.jpg

O Sporting ganhou frente ao Nacional, num jogo mais fácil do que à partida se previra. Slimani bisou, e Adrien Silva João Mário fizeram o resultado de 0-4, não esquecendo o golo limpo invalidado a Bryan Ruiz por suposto fora de jogo.

Com esta vitória importante na Choupana e após o desaire caseiro do Benfica frente ao Porto, o Sporting volta à liderança isolada do Campeonato, agora com três pontos de avanço sobre o Benfica e seis sobre o FC Porto.

O futebol tem algo de indiscritível e apaixonante, e este campeonato tem sido um dos mais emotivos dos últimos anos, sobretudo porque há muito não se assistia a tamanha competição no topo da tabela classificativa.

Há 5 dias saí de Alvalade com enorme frustração por ver o SCP ser apanhado pelos nossos rivais da 2ª circular. A deceção de perder pontos em casa foi ainda maior, sobretudo quando sabemos que o apoio em Alvalade da massa adepta sportinguista tem sido fantástico.

Na ultima 6ª feira o jogo em casa frente ao Porto tinha tudo para correr de feição aos benfiquistas, já que o Benfica vinha de 11 vitórias consecutivas, com muitos golos marcados, e portanto com motivação no máximo, ao contrário dos portistas que após uma derrota em Arouca, atravessavam um momento menos conseguido, ainda a tentar perceber se tinham força anímica para lutar pelo título.

Este sentimento ficou mais reforçado com a vantagem conseguida logo no início da 1ª parte com um golo de Mitroglou, mas depois há os imponderáveis do futebol, razão pela qual o torna um desporto apaixonante.

O Benfica teve inúmeras oportunidades na 1ª parte e início da 2ª para matar o jogo ou para se colocar em vantagem, entretanto perdida com o golo de Herrera. Mas não foi isso que se viu na Luz. Viu-se, isso sim, um Benfica a não conseguir ser eficaz e a desaparecer ao longo do jogo, e um Porto com alma, com um Iker Casillas a defender tudo (até um atraso infeliz do um defesa portista), que soube dar a volta ao jogo no tal «inferno da Luz», a conseguir marcar o seu segundo golo que lhe valeram os três pontos. Este resultado teve como consequência a perda de liderança das águias, a manutenção da luta pelo título aos dragões e o quinto desaire em cinco clássicos ao treinador benfiquista.

Pode dizer-se que o campeonato está ao rubro, mas o Sporting tem que superar-se, jogo a jogo e assumir-se como principal candidato ao título. Só faltam doze jogos! Força Sporting!