Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

04.03.15

Santana e Vitorino comentam dívidas de Passos Coelho à Segurança Social

1473041_941811875842890_8446793669523721343_n.jpg

«Perguntados por Ana Lourenço sobre a fuga ao pagamento de impostos, a mais recente, do Primeiro Ministro, Santana Lopes e Vitorino, clarificaram porque estão na Politica, porque vieram para a Politica e o que deles se espera....
Vitorino, adornou a sua verbe fácil com o sorriso melífluo de quem é, verdadeiramente, como diz Alfredo Barroso, um facilitador de negócios.
Para ele, a falta grave do PM,  lapso para os apaniguados, provável esquecimento para o próprio, falha menor para os serviços admnistrativos e um não assunto para a Justiça que temos - , para ele Vitorino, tal não é motivo para que o Primeiro Ministro se demita, mesmo que do curricullum do Pedrinho se destaquem mais algumas atitudes de duvidosa licitude.
Ficamos assim a saber pela boca de um dos mais representativos "opinion maker" e " maître à penser " do PS e até putativo candidato a Presidente da República (pasme-se !!!) que qualquer cidadão incumpridor reiterado das leis, pode aceder sem problemas a altos cargos de chefia da Nação.
Vitorino mais não faz, a meu ver, que prever futuros trabalhos à liderança do PS no caso dos seus integrantes incorrerem em denúncias dos poucos jornalistas de espinha direita (espécie em extinção) que ainda por aí almejam, e mais que isso justificar futuras depredações do erário público.
Santana Lopes, apesar de acicatado pelos exemplos que Ana Lourenço atira para a discussão, vindos de outros paises onde factos semelhantes e de menor gravidade levam à imediata e inexorável demissão dos governantes, justifica a não punição politica e a inércia do Primeiro Ministro com uma delirante teoria .
Os paises do Norte, Luteranos diz ele e também Calvinistas digo eu, têm outra métrica para a ètica.
Sabe, diz na sua voz melosa, nós , os dos paises latinos somos assim.....
A próximas gerações de portugueses têm perante elas um trabalho árduo:
- Ou correm sem piedade com esta casta de politicos corruptos e com esta corja de politicos oportunistas, ou verão a sua Pátria e o seu Povo arrastarem-se penosamente num sofrimento sem fim à vista».

Retirado daqui

19.01.15

O eterno candidato

 

 imagesKFP5Q7S8.jpg

A incerteza quanto ao futuro político de António Guterres e a recente sondagem publicada neste fim-de-semana no semanário Expresso , segundo a qual apontava  António Vitorino, à semelhança de António Guterres, como o melhor candidato posicionado para derrotar os candidatos 'presidenciáveis' da direita, como Marcelo Rebelo de Sousa, Rui Rio e Santana Lopes, trouxe novamente para a ribalta o nome de ex-ministro de António Guterres, colocando-o como putativo candidato às presidenciais.

Ninguém duvida que Vitorino reúne um conjunto de excelentes qualidades para poder ser um excelente Presidente da República, mas como referiu António Costa, «não compete ao PS escolher candidatos presidenciais», embora o líder socialista já tenha manifestado o seu desejo de ver o seu ‘camarada’ de partido, António Vitorino perfilar-se como candidato presidencial em 2016, mas é sobretudo necessário que o próprio candidato mostre a sua vontade de querer ir a jogo.

António Vitorino, por seu lado, vai sacudindo a pressão, dizendo que «ainda muita água vai correr debaixo da ponte» em matéria de presidenciais, embora se perceba que  Vitorino se sente confortável no papel de “eterno candidato”, porque também é disso que se alimenta o seu ego, o seu prestígio, a sua influência e os vários cargos que ocupa em administrações das mais prestigiantes empresas do país, que dificilmente trocará  por um lugar em Belém... 

Mas, nada é impossível. Pode ser que seja desta vez que António Costa o consiga convencer a avançar!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D