Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

19
Set16

O Feiticeiro da Calheta

 

ng7606741.jpg

 

Alberto João Jardim, o ex-presidente do Governo Regional da Madeira não pára de surpreender. Já fora da vida política ativa e, aos 73 anos, o ex-líder madeirense despiu as vestes políticas e vestiu as de ator de cinema (com alguns anos de atraso).

O filme em que participa, «Feiticeiro da Calheta», retrata as décadas de 30 e 40 na Madeira e incide sobre a vida do poeta João Gomes Sousa, autor dos versos do conhecido «Bailinho da Madeira» e Alberto João Jardim interpreta a figura de um «pastor visionário». O filme tem estreia marcada para o início do próximo ano.

14
Mar16

Até Sempre Senhor Contente!

1915058_533731223475291_6563012471082679182_n.jpg

A notícia apanhou-me de surpresa quando a vi no facebook. Deve ser mentira disseram-me, agora põem a circular notícias falsas sobre alguns atores! Infelizmente não era. O Nicolau Breyner tinha mesmo partido hoje à tarde, supostamente vítima de ataque cardíaco aos 75 anos.

Lembro-me do Nicolau desde sempre, O Sr. Feliz e o Sr. Contente, Eu Show Nico. o Nico de Obra, Gente Fina É Outra Coisa, Origens e sobretudo Vila Faia, a primeira telenovela portuguesa digna desse nome, em que ele interpretava magistralmente o papel de João Godunha, foram trabalhos em que mostrou a sua enorme versatilidade e genealidade; o seu lado cómico e dramático. Era um fora-de -série!

Hoje desaparece uma das grandes figuras da televisão e do cinema português, mas desaparece sobretudo um homem excecional que nos parecia imortal. Mas Nicolau Breyner faz parte das nossas vidas e por isso vai ser sempre recordado com respeito e admiração.

Na verdade, aqueles que deixam tão grande e significativo legado como Nicolau nos deixou – nunca morrem – perduram para sempre na nossa memória. Por isso não é um adeus, mas sim um «Até Sempre Senhor Contente»!

29
Fev16

E à quinta foi de vez!

ng6070002.jpg

Leonardo DiCaprio venceu finalmente o Óscar de melhor ator, pela personagem que interpretou em The Revenant (O Renascido) de Alejandro G. Iñárritu, também galardoado com o Óscar de melhor realizador, onde DiCaprio protagonizou a vida do explorador Hugh Glass que procura vingança após ter sido enterrado vivo quando foi atacado violentamente por um urso.

The Revenant conseguiu arrecadar três Óscares - Melhor Ator, Melhor Realizador e Melhor Fotografia –mas, em termos numéricos foi Mad Max: Estrada da Fúria que venceu seis estatuetas O Melhor Filme foi O Caso Spotlight que também ganhou na categoria de melhor argumento adaptado.

Entre os restantes vencedores, destaque para Mark Rylance (Ponte de Espiões) que venceu o Óscar para Melhor Ator Secundário, deixando para trás Mark Ruffalo, Christian Bale, Tom Hardy ou Sylvester Stallone.

Entre as atrizes, Brie Larson (Quarto) foi a escolhida no papel principal, enquanto Alicia Vikander (A Rapariga Dinamarquesa) foi a melhor num papel secundário.

Confira aqui os vencedores da noite.

28
Fev16

Noite de Óscares 2016

19305098_VUoKm.jpeg

A 88ª edição dos Óscares ocorre neste domingo, diretamente de Los Angeles, com apresentação do comediante Chris Rock. A cerimónia será transmitida em Portugal pela SIC e pela SIC Caras, a partir da meia noite.

Mas as nomeações aos prémios mais distintos do mundo da 7ª arte estão a gerar controvérsia. Tudo por que, pelo segundo ano consecutivo, nenhum ator negro foi nomeado nas categorias de representação. Assim, a atriz Jada Pinkett Smith e o realizador Spike Lee já anunciaram que não vão estar presentes na cerimónia . Na sequência das nomeações, a própria presidente da Academia de Artes Cinematográficas, Cheryl Boone Isaacs, afro-americana, reconheceu a desilusão. «Claro que estou desiludida, mas isto não pode tirar a grandiosidade [dos filmes nomeados]. Foi um ótimo ano no cinema. Nunca sabemos o que vai aparecer no papel até vermos», afirmou. Já Charlotte Rampling, que está nomeada para o Óscar de Melhor Atriz pelo seu desempenho em 45 anos, pronunciou-se sobre o boicote à cerimónia dos Óscares. Defende a atriz que o boicote aos Óscares é «racismo contra brancos». «É difícil saber se é o caso, mas talvez os atores negros não mereçam estar na reta final», acrescentou ainda a atriz, recusando a ideia de impor quotas para minorias nos prémios de cinema. «Porquê classificar as pessoas?», argumentou Rampling. 

O desfile na passadeira vermelha antecede a grade noite dos óscares. As estrelas de Hollywood levam meses a escolher o modelo perfeito para desfilar na red carpet da grande noite do cinema norte-americano. São escolhidas as grandes criações de prestigiadas casas da moda e a preparação vai até ao mais ínfimo pormenor. Nada é deixado ao acaso.

O filme O Renascido, de Alejandro Gonzalez Iñárritu indicado em 12 categorias, é considerado o grande favorito da noite, mas há outros que também podem surpreender, a saber: Mad Max: A Estrada da Fúria, de George Miller, tem dez nomeações, Perdido em Marte, de Ridley Scott, sete nomeações, A Ponte dos Espiões, de Steven Spielberg e O Caso Spotlight, de Tom McCarthy, seis nomeações, A Queda de Wall Street, de Adam McKay, cinco nomeações, Quarto, de Lenny Abrahamson, quatro nomeações e Brooklyn, de John Crowley, três nomeações (conheça aqui as nomeações).

O prémio para melhor filme é sempre a ocasião mais aguardada da noite, mas este ano haverá outro momento vivido com grande expectativa - a atribuição do Óscar de Melhor Ator - saber se Leonardo DiCaprio levará, ao fim de cinco nomeações, a tão desejada estatueta dourada para casa.

No ano passado, depois de o ator ter falhado uma vez mais o óscar de melhor ator - estava nomeado por O Lobo de Wall Street -, as reações nas redes sociais subiram de tom com críticas dirigidas à Academia, elogios a DiCaprio, muitas piadas e até montagens em jeito de paródia foram feitas. É que a estatueta foge às mão do ator de Titanic ou O Aviador há vários anos. E se os fãs anseiam ver DiCaprio premiado, o desejo é também partilhado por muitos críticos e profissionais da indústria cinematográfica, os quais entendem que o ator já merecia um Óscar pelos seus desempenhos. 

Será desta que Leonardo DiCaprio consegue alcançar o famigerado prémio? Saberemos amanhã.

18
Nov15

Charlie Sheen anunciou ser portador de VIH

artistas_que_ja_foram_presos_Site_Lista_Curiosa_3.

Charlie Sheen confirmou ontem no programa Today, da NBC, ser portador do vírus VIH-positivo.

O ator de 50 anos que no passado teve sérios problemas de dependência de alcóol e drogas, confessou, depois da intensa especulação dos últimos dias, que a doença foi diagnosticada há quatro anos, mas não sabe exatamente como a contraiu. «Estou aqui para admitir que tenho VIH. Estas três letras são muito difíceis de absorver. Descobri há quatro anos, quando comecei a sentir dores de cabeça. Achei que fosse um tumor cerebral e que tudo estava acabado. Passei por muitos testes», explicou Sheen ao apresentador Matt Lauer.

A antiga estrela da série Dois Homens e Meio contou que é impossível ter contaminado alguém depois de ter descoberto que tinha VIH. «Eu sempre usei preservativo e fui honesto quando soube da minha condição», esclareceu.

Sheen revelou ainda que foi chantageado por uma prostituta, depois de esta ter fotografado os seus medicamentos de combate à doença, e que gastou milhões de dólares a tentar comprar o silêncio das pessoas - «é o dinheiro que tiraram aos meus filhos», declarou.

Com esta entrevista, Charlie Sheen disse sentir-se aliviado - «acho que me libertei desta prisão hoje. Tenho a responsabilidade de ser melhor para mim mesmo e ajudar muitas outras pessoas», concluiu a estrela de Platoon sobre o seu segredo agora revelado.

12
Nov15

Live Earth

4e9bb2ca5a01be1a4154b285a1a8d788_L.jpg

É já amanhã que começa o «24 Hours of Reality and Live Earth», vinte e quatro horas de concertos dedicados ao ambiente, cujo objetivo é mobilizar a opinião pública mundial para a importância de combater as alterações climáticas. A organização garantiu que este ano o evento tem um «alinhamento sem precedentes e uma plataforma de distribuição como nenhum outro, para maximizar o alcance global».

A iniciativa resulta de uma parceria entre a Climate Reality Project e Live Earth e vai ter lugar em cinco continentes, sendo que em Portugal a RTP e a Antena 1 transmitirão em direto desde as 17 horas de sexta-feira (que a RTP e a Antena 1 transmitirão em direto desde as 17 horas de sexta-feira (13 de novembro) atá às 17 horas de sábado (14 novembro).

Vai contar com a presença de artistas, cientistas, músicos e políticos mundiais. Garantida está a participação de Bom Jovi, Elton John e as atuações dos atores Ryan Reynolds, Jared Leto e Ed Begley Jr.

27
Mar15

Dia Mundial do Teatro

timthumb.jpg

«Os verdadeiros mestres do teatro encontram-se facilmente longe do palco. E não estão geralmente interessados no teatro que seja como uma máquina para replicar convenções e reproduzir lugares comuns. Eles procuram encontrar a fonte da palpitação, as correntes vitais que tendem a evitar as salas de espetáculo e as multidões de pessoas prontas a copiar um qualquer mundo. Copiamos, em vez de criarmos mundos focados ou mesmo dependentes do debate com o público, cultivando emoções que ultrapassam a superficialidade. É que, na realidade, nada revela melhor as paixões escondidas do que o teatro.

Sou muitas vezes levado pela prosa para refletir. Penso frequentemente nos escritores que há quase um século descreveram profeticamente, mas também com parcimónia, o declínio dos deuses europeus, o crepúsculo que mergulhou a nossa civilização numa escuridão de que ainda não recuperou. Estou a pensar em Franz Kafka, Thomas Mann e Marcel Proust. Presentemente também incluiria Maxwell Coetzee nesse grupo de profetas.

A sua visão comum do inevitável fim do mundo – não do planeta mas do modelo das relações humanas – e da ordem social e sua decadência, é hoje em dia dolorosamente sentida por todos nós. Por nós, que vivemos neste pós fim do mundo. Que vivemos em confronto com crimes e conflitos que deflagram diariamente por todo o lado com uma velocidade superior à capacidade ubíqua dos próprios meios de comunicação. Estes fogos rapidamente se esgotam e desaparecem das notícias, para sempre. E nós sentimo-nos abandonados, assustados e enclausurados. Não somos já capazes de construir torres, e os muros que esforçadamente levantámos deixam de nos proteger – pelo contrário, requerem eles próprios proteção e cuidados que consomem grande parte da nossa energia vital. Perdemos a força que nos permite vislumbrar para lá dos portões, para lá dos muros. E essa devia ser a razão de existir do teatro  e é que devia encontrar a sua força. O canto íntimo que é proibido devassar.

“A lenda procura explicar aquilo que não pode ser explicado. Está ancorada na verdade, e deve acabar no inexplicável- é assim que Kafka descreveu a transformação da lenda de Prometeu. Acredito profundamente que estas mesmas palavras deviam descrever o teatro. E é este tipo de teatro, aquele que está ancorado na verdade e encontra o seu fim no inexplicável, que eu desejo a todos os que nele trabalham, os que se encontram no palco e os que constituem o público, e isto eu desejo de todo o meu coração».

Krzysztof Warlikowski

«KRZYSZTOF WARLIKOWSKI - resumo biográfico

Krzysztof Warlikowski é um dos mais importantes encenadores europeus da sua geração. Nasceu na Polónia.

Em colaboração com a cenógrafa Malgorzata Szczesniak, cria imagens teatrais excecionais. O seu trabalho leva os seus actores a atingir os estratos mais profundos da sua criatividade. Criou novas formas de encenar Shakespeare, e interpretações subversivas das tragédias gregas, mas é também conhecido pelas suas encenações de autores contemporâneos. A sua produção de “Cleansed” de Sarah Kane em 2002 no Festival de Avignon e no Festival de Teatro das Américas em Montreal foi muito bem recebida. Este foi um momento decisivo para a sua afirmação internacional.

A partir de 2008 é o Diretor Artístico do Nowy Teatre (Novo Teatro) em Varsóvia. Aí dirigiu várias peças adaptadas, trabalhando atualmente na adaptação teatral de “A la recherche du temps perdude Marcel Proust. Em Varsóvia, Warlikowski criou uma visão pessoal do papel e lugar do teatro na sociedade, chamando os espetadores para o debate. O seu mote para o teatro passou a ser: “Escapar ao teatro”.

As produções de teatro de Warlikowski passaram já pelos maiores festivais. Mas o seu trabalho inclui também a ópera, onde é considerado também revolucionário.

Krzysztof Warlikowski tem  recebido inúmeros prémios, na Polónia e em muitos países estrangeiros. Em 2013 recebeu em França a distinção de “Commandeur des Arts et Lettres».

(Textos traduzidos por Carmen Santos)

28
Fev15

Goodbye, Mr.Spock

imagesR6B0U1N0.jpg

Morreu o ator norte-americano, Leonard Nimoy, de 83 anos que durante décadas encarnou a personagem de Mr. Spock em Star Trek, a Guerra das Estrelas.

Desaparece assim um homem que marcou profundamente a ficção científica no grande ecrã e faz parte do nosso imaginário, mas fica a lenda e a frase mítica tantas vezes repetida por Mr. Spock : live long and prosper.

05
Abr14

José Wilker - 1947-2014

 

Morreu o ator brasileiro José Wilker, de 66 anos no Rio de Janeiro, alegadamente de enfarte cardíaco fulminante. O ator nasceu em Juazeiro do Norte, no Ceará, em 20 de agosto de 1947. Durante quase 50 anos de carreira, foi ator, diretor, narrador, apresentador e crítico de cinema. Participou de mais de 40 filmes e 20 novelas.

Os seus papéis memoráveis em televisão incluem personagens célebres em Roque Santeiro (1985), O Salvador da Pátria (1989) e A Próxima Vítima (1995), entre outras. Giovanni Improtta de Senhora doDestino (2004) inspirou uma longa-metragem com o mesmo nome, que ele próprio dirigiu e que estreou nos cinemas em 2013. Entre as minisséries das quais participou está JK (2006), na qual interpretou o ex-presidente Juscelino Kubitschek.

Recentemente, interpretou Jesuíno Mendonça num remake de Gabriela (2012). Em 1975, na primeira versão da obra de Jorge Amado produzida pela TV Globo, interpretara o papel de Mundinho Falcão. Seu último papel na televisão foi em 2013, na novela Amor à Vida.

Wilker será eternamente lembrado pela sua participação no clássico Dona Flor e seus Dois Maridos (1976), de Bruno Barreto, no qual contracenou com Sónia Braga e Mauro Mendonça interpretando a célebre personagem «Vadinho». Foram, no total, mais de 60 filmes, grande parte deles cômicos.

 

03
Mar14

Sean Connery apela à independência da Escócia

Sean Connery apelou ao «sim» no referendo sobre a independência da Escócia, que se realizará no dia 18 de setembro. Na opinião do ator, esta é uma «oportunidade demasiado boa para ser desperdiçada».

O ator escocês Sean Connery, de 83 anos, afirmou: «enquanto escocês, apaixonado desde sempre pela Escócia e as suas artes, penso que a oportunidade de escolher a independência é demasiado boa para passar ao lado».

«Um ´sim` no referendo vai atrair a atenção do mundo inteiro. Vai haver um interesse renovado sobre a nossa cultura e a nossa política, dando-nos uma oportunidade sem igual de promover a nossa herança e a nossa excelência criativa», argumentou Connery numa entrevista publicada no Sun on Sunday.

O antigo James Bond não poderá votar neste referendo por já não viver na Escócia (o ator mora em Nova Iorque). Apenas os residentes no país, independentemente da nacionalidade, o podem fazer. Porém, Sean Connery  afirma que não voltará a seu país até que este seja independente da Inglaterra.