Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

08
Jun17

António Costa debate com Gomes Ferreira

naom_58d549977efff.jpg

 

A SIC anunciara uma entrevista de António Costa a José Gomes Ferreira, mas aquilo a que assistimos foi um debate entre o Primeiro Ministro e um jornalista que vestiu a pele de líder da oposição, sem qualquer pudor.

 

A coisa chegou ao ponto de Gomes Ferreira munir-se de gráficos para provar que o deficit começara a descer quando Passos era primeiro-ministro e que o sucesso atual da economia portuguesa é da sua responsabilidade, dizendo ao primeiro-ministro que ele não podia renegar a herança do anterior governo.

 

O primeiro-ministro, inteligente e arguto, já sabia sobejamente ao que ia e não se deixou arredar pelo jogo baixo do “entrevistador”. «Não renego nenhuma parte da herança. Mas seguimos uma política diferente. Como se chega é muito importante. O que distingue a esquerda da direita é saber como chegamos a menos défice, e conseguimos com bons resultados, devolvendo rendimentos às famílias e dando mais condições às empresas», disse Costa.

 

Com o notável fair play que o caracteriza, António Costa aguentou-se, estoicamente, com o entusiasmo argumentativo, por vezes acalorado, do seu “opositor”, cortando-lhe a palavra amiúde e não dando a possibilidade de Costa responder. A certa altura o primeiro-ministro reagiu: «eu não lhe quero estragar o amor que tem àqueles quatro anos [de governação PSD/CDS]».

 

O diretor adjunto da SIC esteve mal. Um entrevistador deve ser isento e deixar o entrevistado falar e exprimir as suas opiniões. Não é isso que Gomes Ferreira faz. O jornalista da SIC faz debates, não entrevistas, como se um candidato da oposição se tratasse e tivesse António Costa como adversário político. É o primeiro frente-a-frente com um primeiro-ministro que vejo, sem moderador.   

16
Mai16

Inacreditável!

2016-05-16-globosouro_026PJM.jpg

Ontem teve lugar a gala dos Globos de Ouro na SIC que pretendeu homenagear várias individualidades que se ditinguiram em várias áreas no ano de 2015, como acontece todos os anos.

A atriz Inês Castel-Branco foi escolhida para entregar o Globo de Ouro para Melhor Grupo de Música – D.A.M.A – e  cometeu o crime de não sorrir enquanto lia o teleponto.

Em consequência, a atriz teve de suportar uma horda de criaturas que provavelmente não conhece de lado nenhum, que acompanharam a cerimónia transmitida pela SIC e que não gostaram do seu semblante sério e resolveram insultá-la e atacá-la na sua página de Facebook.

Acho que as pessoas que o fizeram das duas uma: ou têm muito tempo livre, ou têm pouco em que pensar. Só isso explica o facto de se sentirem incomodadas porque uma atriz não sorriu no momento da entrega do Globo de Ouro.

Assim de repente, não estou a ver nada mais grave neste País do que a ausência de um sorriso por parte de Inês Castel-Branco nos Globos de Ouro.

13
Mai16

«Costa 3, Ferreira 0»

original.jpg

 «Estive a ver a entrevista de António Costa na SIC.

 O que mais me chamou a atenção foi a postura do entrevistador, o pafioso Gomes Ferreira.

 Nenhuma das perguntas que trazia na manga tinha implícitos quaisquer pressupostos de sucesso para o Governo e daí – esquece o personagem -, para o País. O estilo foi mais ou menos este:

Dr. António Costa há uma cobra a sair do bolso da Comissão Europeia, por causa do deficit excessivo, como pretende matá-la? Eu acho que não tem fisga para tanto.

Dr. António Costa o desemprego está a aumentar, as exportações caem, o investimento cai, em suma, o senhor diz que não é bem assim e que as causas não tem a ver com a atual governação e que o crescimento vai ocorrer mas eu não acredito.

Dr. António Costa, tem-se dado muito bem com o Dr. Marcelo, mas olhe que nessa história dos colégios privados, eu acho que ele vai discordar de si, e vai-se acabar a lua-de-mel.

 Dr. António Costa, quanto quer receber pelo Novo Banco? A banca quer que o Novo Banco seja nacionalizado porque lhe convém, e o Governo vai fazer a vontade aos banqueiros. Aí está mais uma manobra oculta aos olhos dos portugueses.

Em suma, o pafioso Gomes Ferreira mais parecia o chefe da oposição a querer destruir as explicações e os argumentos do Primeiro-Ministro. Seria ele capaz de fazer uma entrevista, no mesmo tom truculento a Passos Coelho ou ao irrevogável Portas?

A Direita, quando as coisas correm bem quer que elas corram menos bem, quando as coisas correm menos bem quer que as coisas corram mal. Espécie de arautos da desgraça, trombeteiros do apocalipse.

O que esta solução governativa veio mostrar, com o ineditismo da aliança à esquerda, foi que a Direita só poderá vir a ser poder de novo em Portugal num hipotético cenário de catástrofe financeira e económica. Pois bem, é esse o cenário que a Direita almeja e para o qual trabalha com ímpeto e afã, quer no plano nacional quer no plano internacional, de forma a poder regressar ao poder que perdeu e às prebendas a que acha que tem direito, por direito de berço ou de unção divina.

Como a realidade nunca mais sai do sítio, como a desgraça nunca mais se concretiza, a Direita empurra o que pode para que a realidade funerária que ela adora se concretize.

António Costa foi respondendo a todas as provocações, implícitas ou explícitas, com a bonomia de um santo homem, tendo como objetivo desmontar a narrativa da desgraça, substituindo-a por uma proclamação de serenidade e confiança, que é o que o País precisa, e os portugueses merecem.

Dou os meus parabéns ao Primeiro-Ministro. Eu não teria paciência para aturar o pafioso Ferreira com a tranquilidade e a boa cara com que ele o fez. À primeira pergunta teria posto logo o personagem em sentido, ainda que reconheça que isso seria um grave erro político que a Direita exploraria até à náusea, e que o Ferreira se esforçou por provocar com insistência.

Mas claro, ó Ferreira, ainda és muito novinho para conseguires tourear o António Costa e conseguires tirá-lo do sério. Ainda andavas de cueiros e já ele tinha quilómetros de debates políticos, entrevistas e declarações públicas.

Eu se fosse ao Balsemão despedia-te, ó Ferreira, porque acabaste por dar um grande tiro no pé, já que o resultado do prélio foi: Costa 3, Ferreira 0 e virou-se o feitiço contra o feiticeiro. A geringonça está de boa saúde e recomenda-se e no horizonte não se vê borrasca a não ser aquela que a Direita catastrofista teima em anunciar todos os dia».

(Estátua de Sal, 11/05/2016)

24
Abr16

Erro fotográfico

ng6566833.jpg

A presidência holandesa da União Europeia, reunida na 6ª feira em Amesterdão, entregou um documento às delegações e à imprensa internacionais, no qual identificava os ministros das Finanças presentes na reunião do Eurogrupo.

Porém, no espaço reservado à fotografia do ministro das Finanças português, Mário Centeno, aparece uma imagem do jornalista da SIC, José Gomes Ferreira.

O erro foi detetado pelos diversos jornalistas portugueses presentes na reunião e surpreendeu a delegação portuguesa do Ministério das Finanças que pediu explicações à Presidência holandesa. O lapso foi entretanto corrigido.
Falta apurar ainda como aconteceu esta gaffe, tendo em conta que na página da Internet do Ministério das Finanças português está disponível uma fotografia do ministro da tutela, sendo que na aplicação para telemóvel da presidência holandesa da União Europeia também consta a fotografia correta.
Curiosamente, em tempos, o jornalista da SIC, publicou um livro intitulado «O meu programa de Governo» e chegou até a correr uma petição nas redes sociais que apelava para José Gomes Ferreira se candidatar a primeiro-ministro, dai talvez o engano da presidência holandesa da União Europeia.
Estes equívocos só revelam a falta de respeito, de consideração e de importância que a União Europeia dá a pequenos países como Portugal. Nem sequer sabem quem são os seus governantes. Sim, porque não estou a ver trocarem o nome do ministro das finanças alemão ou francês. Rigor é bom, mas só para aplicar aos outros países.

09
Dez15

Entrevista de Marcelo Rebelo de Sousa na SIC

mrs.png

Não assisti em direto à entrevista, mas depois, instigada por uma amiga, vi no dia seguinte e gostei.

Gostei sobretudo da sua atitude, da resposta pronta, da forma inteligente e acutilante com que respondeu a todas as perguntas. Gostei de alguns reparos que fez a Cavaco, ainda que subtis. Gostei que tivesse declarado que Cavaco era passado e ele queria ser o futuro.

Gostei que afirmasse não rejeitar apoios à sua candidatura mas, sem ficar a dever favores a ninguém. Gostei que tivesse dito que prescindiria de cartazes na campanha.

Gostei que garantisse que se for eleito que fará todos os possíveis para que o governo de António Costa seja duradouro porque isso é bom para o país. Gostei que afirmasse que o Presidente da República não tem que ter estados de alma em relação ao Governo que está em funções. Gostei que deixasse claro que o Presidente da República não tem que assumir as dores dos partidos. Deve estar acima destes.

Gostei que mostrasse abertura total para o diálogo e para o acompanhamento regular com os membros do governo. Gostei que tivesse afirmado que pretende ouvir e contactar pessoalmente os cidadãos. Gostei que prometesse envolver-se ativamente na governação, correndo até o risco de ser «hiperativo». 

No fundo é tudo isto que se espera de um Presidente da República. Que exerça a sua magistratura de influência em prol do bem comum.

Ainda não decidi o meu voto. Mas uma coisa eu sei: na hipótese de existir uma segunda volta entre Marcelo e Maria de Belém o meu voto irá seguramente para o Professor.

25
Mai15

XX Gala dos Globos de Ouro

À boa maneira de Hollywood decorreu ontem à noite, no Coliseu dos Recreios, a XX Gala dos Globos de Ouro 2015, uma parceria entre a Caras e a SIC.

Muito charme e glamour desfilaram na passadeira vermelha. Aqui ficam os vencedores dos Globos de Ouro 2015 nas várias categorias:

CINEMA

Melhor Atriz:
Leonor Seixas em Sei Lá
Maria do Céu Guerra em Os Gatos Não Têm Vertigens
Maria João Pinho em Os Maias e A Vida Invisível
Sara Barros Leitão em Pecado Fatal

Melhor Ator:

Filipe Duarte em A Vida Invisível
Graciano Dias em Os Maias
Nuno Lopes em Cadências Obstinadas
Pedro Inês em Os Maias

Melhor Filme:

A Vida Invisível de Vítor Gonçalves
O Grande Kilapy de Zezé Gamboa
Os Gatos Não Têm Vertigens de António Pedro Vasconcelos
Os Maias de João Botelho

 TEATRO

Melhor Atriz:
Ana Bustorff em Coriolano
Ana Guiomar em Vénus de Vison
Sandra Faleiro em O Retrato de Dorian Gray
Sara Carinhas em A Farsa

Melhor Ator:

Diogo Infante em Ode Marítima
Ivo Canelas em Pedro Páramo
José Pedro Gomes em Estamos Todos?
Paulo Pinto em Cyrano de Bergerac

Melhor Peça/Espetáculo:
40 e Então?, encenação de Sónia Aragão
Pedro Páramo, encenação de Miguel Seabra
Punk Rock, encenação de Pedro Carraca
Tropa Fandanga, encenação de Pedro Zegre Penim, José Maria Vieira Mendes e André Teodósio

 Desporto

Melhor Desportista Masculino:
Cristiano Ronaldo (Futebol)
Emanuel Silva / João Ribeiro (Canoagem)
Marco Freitas (Ténis de Mesa)
Rui Costa (Ciclismo)

Melhor Desportista Feminino:
Filipa Martins (Ginástica Artística)
Sara Moreira (Atletismo)
Telma Monteiro (Judo)
Teresa Almeida (Bodyboard)

Melhor Treinador:
Ana Hormigo (Judo)
Jorge Jesus (Futebol)
Luís Duarte (Hóquei em Patins)
Pedro Rufino (Ténis de Mesa)

 Moda

Melhor Modelo Masculino:
Fernando Cabral
Gonçalo Teixeira
João Pedro
Ruben Rua

Melhor Modelo Feminino:
Daniela Hanganu
Francisca Perez
Sara Sampaio
Sharam Diniz

Melhor Estilista:
Carlos Gil
Diogo Miranda
Filipe Faísca
Miguel Vieira

Música

Melhor Intérprete Individual:
António Zambujo
Carminho
The Legendary Tigerman
Rodrigo Leão

Melhor Grupo:
Buraka Som Sistema
D.A.M.A.
Dead Combo
HMB

Melhor Música:
Pica do 7 de António Zambujo
Vayorken de Capicua
Às Vezes dos D.A.M.A.
Balada Astral de Miguel Araújo

Revelação do Ano  (categoria votada pelo público)

D.A.M.A. (Música)
Bernardo Silva (Futebol)
Tiago Teotónio Pereira (Representação)
Vasco Ribeiro (Surf)

  

Aqui ficam os cinco melhores e os cinco piores outfits da noite:

 

Os melhores:

 

 

2015-05-24-4-Andreia-Rodrigues.jpg

 

Andreia Rodrigues

 

vito_ria_guerra.jpg

Vitória Guerra

 

maria joão bastos.jpg

Maria João Bastos

 

2015-05-24-26-Rita-Andrade.jpg

Rita Andrade

 

2015-05-24-KT0A9877.jpg

 Paula Lobo Antunes

 

Os piores:

 

marta rebelo.jpg

 Marta Rebelo

 

2015-05-24-KT0A9656.jpg

 Luciana Abreu

 

2015-05-25-2-Cesar-Peixoto-e-Diana-Chaves.jpg

 Diana Chaves

2015-05-24-Liliana-Campos1.jpg

Liliana Campos

 

ana paula almeida.jpg

 Ana Paula Almeida

 

 

10
Mai15

Jovem ridicularizado no programa Ídolos da SIC

SIC Idolos.jpg

Não se fala de outra coisa nas redes sociais. Ao que parece, no passado domingo, um jovem adolescente foi ridicularizado no programa Ídolos, da SIC, por alegadamente ter orelhas demasiado grandes. Os espectadores do programa de talentos inundaram as redes sociais com críticas e alguns acusaram mesmo a SIC de bullying.

O Ídolos é um programa que já é transmitido pela SIC há muito tempo e os chamados «cromos» fazem parte da 1ª fase deste programa, onde são visualizadas situações nas quais os concorrentes são expostos quer pelo talento demonstrado, quer pela situações caricatas que protagonizam e onde é usual o júri apreciar algumas vezes de forma humilhante e dura a atuação dos candidatos que considera menos talentosos.

Com isto, não quero, de forma alguma, desculpabilizar o júri nem a SIC, até porque este episódio é perfeitamente inqualificável e não pode valer tudo na conquista de audiências.

Mas o certo é que quando estes jovens se candidatam já deviam ou deveriam saber ao que iam. O rapaz tem orelhas grandes, é adolescente e frequenta a aula de Português Funcional numa turma de Educação Especial. Só estas circunstâncias aconselhavam cuidados especiais. Certamente o adolescente tinha sonhos em singrar no mundo da música e não estaria ciente dos seus dotes vocais. Como tem apenas 16 anos precisou de autorização para ir ao casting dos Ídolos e aí o encarregado de educação tem a sua quota de responsabilidade. Deveria ter-lhe explicado, previamente, todos os riscos que corria ao concorrer ao programa.

Depois, o facto de partilhar reiteradamente o vídeo com a imagem do rapaz nas redes sociais só vai piorar a situação. Se o pobre jovem está deprimido e amargurado vai ao facebook e vê a imagem dele em todo o lado, não é lá muito bom para a sua autoestima, além de que se arrisca a ser gozado pelos seus colegas e todos sabemos como os adolescentes são cruéis, uns com os outros, nestas idades.

A este propósito aqui fica Carta aberta ao rapaz das orelhas grandes, da autoria de Ferreira Fernandes que vale a pena ler.

09
Out14

Morreu o jornalista e correspondente da SIC, Fernando de Sousa

2014-10-09-fernando-sousa.jpg

O jornalista e correspondente da SIC em Bruxelas, Fernando de Sousa, de 65 anos, faleceu durante a noite, em Milão, onde se encontrava a acompanhar uma cimeira sobre emprego.

Durante a sua carreira passou pela Renascença, RDP, BBC, Diário de Notícias e SIC. Foi correspondente em Londres, na Alemanha. Em 2006 foi condecorado com a Ordem do Infante D. Henrique pelo então Presidente da República Jorge Sampaio.

Terá, alegadamente, morrido de doença súbita.

 

13
Ago14

Emídio Rangel, o visionário

Agosto não está ser um mês fácil no que a desaparecimentos de figuras públicas diz respeito. Depois de Robin Williams, Lauren Bacall, hoje foi a vez de Emídio Rangel nos deixar.

Não será certamente exagerado afirmar que Rangel transformou completamente o panorama da comunicação social em Portugal. Há mais de 20 anos lançou a TSF, rádio livre e independente, que foi uma escola de fornadas de grandes jornalistas e repórteres e que estabeleceu novos padrões absolutamente inéditos de rádio em Portugal.

Em 1990 deixa a TSF por um novo e ainda mais ambicioso desafio, dirigir a primeira televisão privada em Portugal – a SIC -.O que Rangel fez pela informação televisiva, elevando-a ao prime time do debate, da entrevista, dos grandes momentos de discussão com grandes painéis de comentadores, primeiro na SIC generalista, depois e sobretudo quando pensou e criou a fantástica ideia que foi e é a SIC Notícias, é mais do que suficiente para que lhe seja prestado um tributo, o de reconhecer o protagonista, o impulsionador principal da melhor comunicação social que se fez nas últimas décadas em Portugal. Por tudo o que fez Emídio Rangel merece o epíteto de visionário.

Homem de grandes batalhas, controverso, irreverente, dizem que de alguns excessos, mas também de grandes virtudes e uma grande paixão pela comunicação social.

A vida do Emídio Rangel foi isso mesmo - uma vida de constantes batalhas. Perdeu algumas, mas ganhou com distinção e raro talento as mais importantes. É isso que fica. Infelizmente perdeu esta última contra o cancro.

Obrigada, Emídio Rangel!