Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

13
Mai17

Visita do Papa Francisco a Fátima

18423709_1364916873601119_5687841605826977527_n.jp

A vinda do Papa Francisco teve um enorme significado. Independentemente da religião ou credo que cada qual professa, é impossível ficar indiferente a este homem. Porque que é uma lufada de ar fresco numa Igreja tantas vezes anacrónica; porque está constantemente a quebrar muros e barreiras; porque está sempre do lado certo da História e ao serviço dos mais necessitados; porque é um Homem de afetos; porque é um homem simples, com um estilo frugal de vida, despojado de luxos ofensivos e porque transmite uma mensagem de humanismo, de paz e de esperança.

 

Parecem coisas de somenos, mas têm uma enorme simbologia e significado e são um grande exemplo para todos os fiéis mas também para os não fiéis.

 

Por isso, é muito importante que reflitamos nas palavras  do Papa, ontem, no Santuário de Fátima, focadas na Misericórdia e em Nossa Senhora. O Papa Francisco afirmou em Fátima que a Virgem Maria deve ser vista como uma referência para a vida espiritual dos católicos e não como uma «santinha» «a que se recorre para obter favores a baixo preço». «Na verdade, se queremos ser Cristãos, devemos ser marianos», afirmou, citando uma intervenção de Paulo VI.

 

Perante milhares de pessoas reunidas na bênção que antecede a procissão das velas, Francisco lembrou também  «cada um dos deserdados e infelizes a quem roubaram o presente» e os «excluídos e abandonados a quem negam o futuro».

 

Na véspera da canonização dos pastorinhos Jacinta e Francisco Marto, o verdeiro motivo da sua visita, o Santo Padre exortou ainda os católicos a serem misericordiosos. «Devemos antepor a misericórdia ao julgamento e, em todo o caso, o julgamento de Deus será sempre feito à luz da sua misericórdia», disse Francisco.

 

Na Capelinha das Aparições, junto à imagem de Nossa Senhora de Fátima, o Papa apelou aos peregrinos que ponham de lado «qualquer forma de medo e temor, porque não se coaduna» com «quem é amado».

 

Repetindo as suas preocupações em relação aos conflitos que ocorrem em diversas partes do mundo, como «bispo vestido de branco», pediu a Nossa Senhora para, «no mais íntimo» do seu «Imaculado Coração», que veja «as dores da família humana que geme e chora neste vale de lágrimas».

 

«Seremos, na alegria do Evangelho, a Igreja vestida de branco, da alvura branqueada no sangue do Cordeiro derramado ainda em todas as guerras que destroem o mundo em que vivemos», acrescentou.

 

Francisco fez esta oração depois de ter rezado perante a imagem de Nossa Senhora de Fátima durante perto de oito minutos, ao longo dos quais os milhares de peregrinos presentes no santuário, tal como o Papa, se mantiveram em silêncio.