Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Narrativa Diária

Qui | 13.06.13

Before Midnight

narrativadiaria

 

Consegui finalmente  ir ao cinema ver “Before Midnight”. O filme faz parte de uma trilogia e centra-se na história de Jesse e Céline, um casal que se conheceu há 18 anos num comboio entre Budapeste e Viena e  voltou-se a reencontrar em Paris há 9 anos. Estão agora de férias na Grécia juntamente com Hank (filho do primeiro casamento de Jesse). Ele divorciou-se da mãe de Hank e assumiu finalmente a relação com Céline e têm agora em comum duas filhas gémeas, Nina e Elle, que nasceram em Paris onde reside a família. Se nos dois filmes anteriores o grande desafio para Jesse e Céline era viverem cada segundo como se fosse o último, em "Before Midnight" esse sentimento foi substituído pelo comodismo de uma relação que cai numa perigosa rotina. O filme é muito bem construído, com diálogos interessantes e inteligentes, inspirados numa fase mais adulta e madura das personagens. Quase 20 anos depois de Before Sunrise (1995) e nove após Before Sunset (2004), Linklater, Hawke e Delpy fazem-nos reviver este casal nosso conhecido, que foi envelhecendo connosco, permitindo-nos observar o que permaneceu e o que mudou nas suas vidas. Descobrir como a passagem inexorável do tempo os transformou desde 1995. O tempo que os moldou, alterou, consumiu e que acaba por ser um elemento preponderante nesta trilogia. Para quando um quarto filme? Richard Linklater parece não afastar essa possibilidade, uma vez que nos deixa mais uma vez em suspense.