Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Narrativa Diária

Qua | 17.07.13

Demissão da Diretora-Geral do Tesouro e das Finanças

narrativadiaria

A Diretora-Geral do Tesouro e Finanças pediu a demissão do cargo, alegadamente por não ter sido escolhida para integrar o Governo. Elsa Roncon Santos pretendia ascender a secretária de Estado do Tesouro, na sequência da nomeação de Maria Luís Albuquerque para o cargo de ministra das Finanças, substituindo Vítor Gaspar. Segundo O PÚBLICO,  a decisão da Diretora-Geral prende-se com o facto de Maria Luís Albuquerque ter escolhido para seu substituto o ex-presidente da Parpública, Joaquim Pais Jorge. Ontem, numa audição na comissão parlamentar de inquérito aos contratos swap subscritos por empresas públicas, Elsa Roncon Santos confirmou o pedido de demissão e alegou “questões pessoais” para justificar a decisão, negando quaisquer divergências com a atual ministra das Finanças. Recorde-se que tinha sido  Maria Luís Albuquerque a nomeá-la para Diretora-Geral do Tesouro e das Finanças, depois de terem trabalhado juntas na REFER (empresa que gere a rede ferroviária nacional) onde Elsa Roncon Santos foi superior hierárquica da atual Ministra das Finanças. As funções que desempenhou naquela empresa colocaram-na sob fogo político, pelo facto de ter subscrito swaps considerados de alto risco e cuja liquidação foi recomendada pela Storm Harbour, a consultora financeira contratada pelo Governo para avaliar estes contratos, que acumularam perdas potenciais superiores a 3000 milhões de euros. Depois de Paulo Portas se ter demitido por almejar o cargo ocupado por Passos Coelho é agora a vez de Elsa Roncon Santos pedir a exoneração por querer o lugar que fora de Maria Luís Albuquerque. Ao contrário do ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros a decisão de Roncon Santos não é irrevogável, pelo que deve ser para manter.