Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Narrativa Diária

Sab | 30.03.13

OVOS DA PÁSCOA

narrativadiaria

 

  

Na época pascal é comum oferecer ovos. A tradição de oferecer um ovo na Páscoa é milenar. Os primeiros ovos eram de galinha e o hábito de oferecê-los vem da tradição pagã. Na Ucrânia, por exemplo, muito antes da era cristã, já se trocavam ovos pintados com motivos de natureza para celebrar a chegada da Primavera. Os chineses e os povos do Mediterrâneo também tinham por hábito oferecer ovos para comemorar a nova estação do ano. Há 5.000 anos, quando os persas queriam desejar felicidade a alguém, ofereciam ovos de galinha, símbolo de fecundidade e renovação. Os ovos simbolizavam o início da vida. O costume veio para a Europa e começou a ser praticado na Páscoa. O Domingo Pascal marca o fim da quaresma, período de jejum dos fiéis que, entre outros alimentos, não comiam ovos. Assim, no dia do renascimento de Jesus, os católicos consumiam a produção de ovos acumulada durante aquele período. Esta tradição alastrou-se a outros países. Eduardo I de Inglaterra oferecia ovos banhados a ouro aos seus súbditos. Luís XIV de França enviava-os pintados e decorados, como presentes. Foi assim que teve início a moda de os fazer artificiais, de madeira, porcelana ou metal, contendo no seu interior, algumas surpresas para os contemplados. Estas tradições inspiraram anos mais tarde também Peter Carl Fabergé na criação dos famosos e valiosos Ovos Fabergé, mundialmente conhecidos. Mais tarde, no século XVIII, os doceiros franceses começaram a fabricar ovos em chocolate, iguaria muito apreciada que constitui uma tentação para miúdos e graúdos. Atualmente há ovos dos mais variados estilos, com diferentes qualidades de chocolate, diferentes tamanhos, formas, cores e recheios. O difícil é mesmo escolher...

1 comentário

Comentar post