Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Narrativa Diária

Sab | 26.10.13

Mudança da hora

narrativadiaria

 

 

(imagem retirada da net)
Na madrugada de amanhã os relógios devem se atrasados 60 minutos às 2h00, com exceção dos Açores cuja mudança devera ocorrer à 1h00, para entrar em vigor o chamado ‘horário de Inverno’. A partir de domingo e até à hora de verão, quando no último  fim-de-semana de março os relógios adiantarem de novo uma hora, Portugal  terá a hora igual ao tempo universal, idêntico ao do meridiano de Greenwich.

A mudança da hora acontece em todos os países da União Europeia no mesmo  momento, embora outros países que não fazem parte do grupo dos UE escolheram  seguir as mesmas regras.

Na Europa apenas a Arménia, a Bielorrússia, a Geórgia  e a Rússia não atrasam os relógios no próximo domingo, nem os adiantam  em março. No continente africano, por exemplo, a hora mantém-se inalterável na maior parte dos países. A Líbia é dos poucos que altera, acertando os relógios pela hora europeia. Marrocos, Namíbia e Saara Ocidental também têm dois horários, mantendo-se  o resto do continente inalterado, o que também acontece com a Ásia, onde  apenas cinco países mexem nos relógios: Irão, Israel, Jordânia, Líbano e  Síria. Na Oceânia também apenas a Austrália, Nova Zelândia, Fiji e Samoa têm  horários de verão e de inverno, embora no continente americano, especialmente  na América do Norte e Central, mais países mudem a hora.

Na Europa a alteração da hora iniciou-se aquando da I Guerra Mundial e  teve como principal objetivo a poupança de energia numa altura em que este era racionado.  Atualmente já não há um impacto económico, mas apenas social ̶  ajustar os  horários de trabalho e os horários escolares com a luz solar ̶ . Em Portugal, em 1992, o Governo, chefiado por Cavaco Silva adotou  o horário da Europa central, mas a opção foi muito contestada, porquanto no  inverno o sol nascia muito tarde, e no verão era ainda dia até depois das 22:00.  A partir de 1996, o Governo chefiado por António Guterres repôs a hora antiga.

Hoje a questão é mais ou menos pacífica em Portugal. É certo que vai escurecer mais cedo. Às 17 horas já é noite, mas também é bom ter mais uma hora para dormir na próxima noite e em janeiro já começa a anoitecer mais tarde.