Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Narrativa Diária

Ter | 05.11.13

IRS vai reduzir ainda mais os salários dos funcionários públicos

narrativadiaria

Em 2014 a função pública irá fazer a retenção na fonte em sede de IRS pela mesma tabela dos privados. Este ano o acerto é feito em novembro 2013. Os salários dos funcionários públicos a partir de janeiro vão pagar mais de IRS. Porque nessa altura a retenção mensal do imposto vai ser ordenada com a tabela e as taxas que agora estão a ser aplicadas aos trabalhadores do sector privado. Esta mudança, conjugada com os cortes salariais previstos para 2014, irá fazer com que, por exemplo,  uma remuneração mensal de 2 mil euros seja deduzido cerca de 121 euros face ao valor agora recebido.

A suspensão de um dos subsídios à função pública em 2013 levou o Governo a criar duas tabelas de retenção na fonte do IRS, cujas taxas tinham em conta os 14 salários do sector privado e os 13 dos funcionários públicos. Já durante o ano, o Tribunal Constitucional chumbou a norma que eliminava o subsídio de Natal, obrigando à sua reposição, mas foi decidido manter o esquema de pagamento mensal do imposto.

A estabilidade do rendimento das famílias foi o motivo invocado pelo Governo para optar por diferir o acerto do IRS dos funcionários públicos (e também dos pensionistas) para novembro ou dezembro, ou seja, para o mês em que lhes fosse paga a totalidade do subsídio.

Em 2014, a solução será diferente e a retenção na fonte dos funcionários públicos vai ser feita nos mesmos moldes e com as mesmas taxas que têm sido aplicadas ao sector privado. Esta mudança irá fazer com que o IRS mensal de muitos funcionários públicos registe uma ligeira subida em 2014. Esta situação, juntamente com a nova tabela de reduções salariais (entre os 2,5% e os 12%) levará a um ‘encurtamento’ do dinheiro disponível no final do mês.

 

Fonte