Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Narrativa Diária

14.01.15

«Tout est pardonné»

narrativadiaria
«Tudo se perdoa» é o título que aparece hoje na primeira página da edição do semanário satírico francês Charlie Hebdo, que foi hoje para as bancas e que terá uma tiragem de três milhões de exemplares (em vez dos habituais 60.000) que esgotou em minutos nesta quarta-feira em toda a França. O semanário satírico foi executado na (...)
09.01.15

Somos todos Charlie Hebdo? Nem todos…

narrativadiaria
A solidariedade para com a barbárie que se abateu com o Charlie Hebdo em defesa da liberdade de expressão e de informação foi e continua a ser uma manifestação surpreendente em todo o mundo. Porém, nada como um acontecimento destas dimensões para evidenciar alguns estados de alma perturbadores. Começa a ser (...)
07.01.15

«Je suis Charlie»

narrativadiaria
  Este ataque perpetrado por estes fundamentalistas islâmicos contra a liberdade de expressão, contra à França, contra a civilização  ocidental, foi um ataque contra todos nós, e como tal,  ninguém poderá ficar indiferente a esta (...)
07.10.14

O que é preciso acontecer mais para que o ministro da Educação apresente o seu pedido de demissão?

narrativadiaria
«Convinha que a desresponsabilização na política portuguesa não chegasse a este triste ponto: desde que um ministro não seja apanhado a fazer corninhos no Parlamento ou a contar piadas sobre hemofílicos de Évora, ele pode espalhar a sua infinita incompetência por ministérios e secretarias de Estado sem que nada lhe aconteça. Ora, após o homérico desastre que está a ser o início do actual ano lectivo, por culpa exclusiva dos serviços do ministério da Educação, somos (...)
29.09.14

Mafalda de Quino faz hoje 50 anos

narrativadiaria
A fantástica personagem «Mafalda», de Quino, chega aos 50, sagaz e anticonformista. «Mafalda» apareceu pela primeira vez a 29 de Setembro de 1964, nas páginas do semanário argentino Primera Plana. Joaquín Salvador Lavado, mais conhecido como Quino, deu vida a esta criança insubmissa, que tinha sempre uma palavra a dizer, durante 9 anos. A personagem criada por Quino há 50 anos (...)