Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Narrativa Diária

Qua | 11.03.20

À boleia do coronavírus?

_111114835_coronavirus_economic_impact_976x549.jpg

 

O impacto económico do novo coronavírus já se faz sentir em muitos países. As medidas de contenção da epidemia em zonas atingidas estão a reduzir fortemente a atividade económica em praticamente todo o mundo, e já há consequências diretas e indiretas, nomeadamente ao nível do turismo, da aviação comercial e da atividade económica. Além do impacto nas economias locais, há também os efeitos nas exportações.

 

As bolsas mundiais que, como sabemos, são sempre um barómetro, têm tido quedas significativas. Para economias que tem por receita a livre circulação de pessoas, de bens e de mercadorias, o coronavírus é uma notícia terrível. Milhões de viagens canceladas, milhões de pessoas impedidas de trabalhar e circular (só em Itália estão 60 milhões de quarentena), fábricas paralisadas, novas regras e procedimentos que emperram a gigantesca engrenagem do comércio mundial, tudo isto gera um clima de pânico e de suspeição. A estes fatores junta-se a guerra do preço do petróleo entre russos e sauditas, criando as condições para uma tempestade perfeita.

 

Os negócios ressentem-se e de que maneira. Por exemplo, por cá, a Cofina anunciou que não estão reunidas as condições para concretizar a compra da Media Capital, que tem a TVI. A empresa que detém o Correio da Manhã falhou o aumento de capital previsto para fechar negócio. A justificação foi o facto de os mercados financeiros terem sofrido nos últimos dias uma forte derrocada, o que contribuiu para o interromper a compra da Media Capital. Como explicou a Cofina, «tendo especialmente em consideração a recente e significativa deterioração das condições de mercado, a Cofina entendeu não estarem reunidas condições para o lançamento de uma oferta particular para colocação das ações sobrantes, cuja possibilidade se encontrava prevista no prospeto da oferta pública de subscrição».

 

Será esta reação ao coronavírus justificada? Em que medida é que tudo isto nos afeta? Vamos ver como evolui a situação, mas creio que estes sinais devem-nos fazer refletir. Ainda recentemente houve quem avisasse que o diabo vinha a caminho. Será que apanhou boleia do coronavírus? Esperemos que não.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.