Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Narrativa Diária

Seg | 03.03.14

Alain Resnais (1922 - 2014)

narrativadiaria

O cineasta francês Alain Resnais morreu no  sábado, 1 de Março, em Paris. Resnais, de 91 anos tinha sido homenageado na última edição do Festival de Berlim, onde estreou o seu último filme "Aimer, boire et chanter".

O autor de clássicos dos anos 60 foi uma referência fundamental na história do moderno cinema francês e um dos grandes nomes que pertenceu ao movimento da Nouvelle Vague francesa.

O cineasta tem também um importante conjunto de documentários rodados nas décadas de 40 e 50, mas só atingiu grande relevância pública a partir de meados dos anos 70, quando assinou uma série de filmes com grandes estrelas do cinema francês como , Fanny Ardant, Emmanuelle Riva, Yves Montand, Geneviève Bujold, Michel Piccoli, Sabine Azéma e Gérard Depardieu

Esteve nomeado cinco vezes para a Palma de Ouro do Festival de Cannes, nomeado para três Ursos de Ouro do Festival de Berlim e nomeado para três Leões de Ouro do Festival de Veneza, sendo que ganhou um Leão de Ouro em 1961, com o filme O Último Ano em Marienbad” (1961). Do o seu vasto curriculum contam-se obras-primas incontornáveis como “Noite e Nevoeiro” (1955),Hiroshima, Meu Amor (1959), O Meu Tio da América (1980),“Fumar/Não Fumar (1993), e As Ervas Daninhas(2009).A sétima arte vê assim partir mais um dos grandes resistentes!