Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Narrativa Diária

Seg | 16.06.14

Assim não, Paulo Bento!

narrativadiaria

 (imagem google)

Uma goleada, uma expulsão, uma grande penalidade, duas lesões e uma exibição deplorável da seleção portuguesa. Das piores que vi até hoje. A Alemanha a mostrar uma superioridade evidente e nem foi preciso esforçar-se muito. Controlou, dominou e venceu bem.

É óbvio que a arbitragem foi má, prejudicou-nos e podemos discuti-la. É evidente que as condições climáticas não ajudaram, mas isto não explica tudo. É necessário analisar a prestação da seleção portuguesa e o desempenho de alguns dos jogadores, porque no final o que fica é uma prestação absolutamente medíocre de uma equipa sem velocidade, sem agressividade e sem ambição. Pareceu demasiado cansada e com falta de ideias. Rui Patrício deve ser o pior guarda-redes das 32 seleções a jogar com os pés. Mas hoje nem entre postes. Mostrou grande insegurança. Preferia de longe o Beto; João Pereira e Bruno Alves têm dias. Hoje não foi seguramente um desses dias; Pepe demonstrou descontrolo emocional e uma falta de profissionalismo intolerável; Moutinho e Meireles são uma sombra daquilo que jogaram no último campeonato europeu; Miguel Veloso estava a ser o melhor do meio campo… foi substituído; Nani sofrível; Cristiano Ronaldo longe, muito longe da sua forma habitual; Coentrão e Éder foram os melhores em campo. Realizaram pelo menos um jogo mais conseguido.

A Alemanha é a uma seleção mais completa. Bem preparada fisicamente. Emocionalmente controlada, com processos definidos, com a lição devidamente estudada. Apresenta um futebol atrativo e eficaz. É de todas as seleções, das que vi até agora, a mais séria candidata ao título de campeã do mundo no Brasil e, por isso, dificilmente Portugal ganharia este jogo, só que a goleada, as lesões e o castigo de Pepe deixam a equipa animicamente de rastos, pondo seriamente em risco o apuramento, até porque o Gana e os EUA não são equipas de somenos. Esperamos que isto não seja uma reedição do Mundial da Coreia de má memória!