Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Narrativa Diária

Qui | 09.01.20

Cristina Ferreira a Presidente da República?

narrativadiaria

82573976_10221394537721055_5531620991928631296_n.j

Cristina Ferreira não descarta a hipótese se se candidatar a Belém. A revelação foi feita num programa do Canal 11 numa entrevista  concedida  a IVA Domingues e reiterada na revista Visão desta semana.

 

Num excerto publicado por aquela publicação, Cristina Ferreira foi confrontada com a possibilidade de vir a exercer cargos políticos e não negou a hipótese de um dia poder vir a ser Presidente da República.

 

Diz a popular apresentadora: «Não me imaginava, nunca me passou pela cabeça até ao momento em que as pessoas me começaram a dizer que isso poderia acontecer», começou por dizer. «Durante algum tempo achei que isso passaria pelas autarquias e por fazer alguma coisa pela minha Malveira», admitiu.

 

E continuou: «Se um dia me perguntasses se chegarias a primeira-ministra? eu respondia imediatamente que não tenho qualquer tipo de capacidade para que isso possa acontecer. Agora, representar todos os portugueses? Acho que um dia o poderia fazer, que me iria preparar e que não iria falhar», declarou, considerando que tem algumas semelhanças com o atual chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa. «Sinto que há aqui este afeto para com o outro, que ele não perdeu na sua Presidência e que eu acho que é muito semelhante entre nós», confessou.

  

Bom, alguém explique a Cristina que uma coisa é ser uma apresentadora de televisão, ter um programa que é líder de audiências, ter empatia com determinado público, ter uma revista, uma marca de roupa, um perfume ou um verniz para as unhas que até poderão servir para projetar a sua carreira, coisa bem diferente é pretender ser a mais alta magistrada da Nação.

 

Por outras palavras: uma coisa é convidar políticos e suas famílias para cozinhar e conversar, num registo intimista à frente das câmaras, outra é recebê-los em Belém e tratar de assuntos de Estado. Sinceramente não reconheço a Cristina Ferreira competência para tal. Mas....