Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Narrativa Diária

Sex | 20.12.19

E tudo a Elsa levou...

narrativadiaria

24b577eb6f426c3afb8e9362b5bec4de-754x394.jpg

Depois do Daniel, eis que a depressão Elsa dá o ar da sua graça, atingindo Portugal em força com muita chuva e ventos fortes que provocaram a queda de árvores, o corte de estradas, o cancelamento de voos e das ligações marítimas, gerando o caos no país.

 

Além dos prejuízos significativos, o mau tempo causou a morte de pelo menos duas pessoas, uma no Montijo após uma árvore ter atingido um camião, e outra em Castro Daire na sequência da derrocada de uma casa. No mesmo concelho, um condutor de uma retroescavadora está desaparecido após a máquina ter deslizado para o rio Paiva. Nove distritos - Viseu, Guarda, Castelo Branco, Aveiro, Coimbra, Braga, Porto, Vila Real e Viana do Castelo - foram colocados pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) em alerta vermelho.

 

O agravamento das condições meteorológicas levou a Transtejo e a Soflusa a suspender esta quinta-feira todas as ligações fluviais no rio Tejo. Também a circulação na ponte 25 de Abril foi afetada: a passagem dos comboios que fazem a ligação entre Lisboa e Setúbal esteve condicionada a apenas um de cada vez no tabuleiro da ponte, o que teve impacto no cumprimento dos horários. Nas duas pontes - Vasco da Gama e 25 de Abril - está ainda proibida a circulação de veículos pesados com toldos e motociclos.

 

Diversas infraestruturas, como o museu MAAT, em Lisboa, ou a Casa da Arquitetura, em Matosinhos, ficaram danificadas e vão ficar encerradas nos próximos dias para reparação dos danos.

 

Segundo a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, já se registaram cerca de 3.000 ocorrências. As autoridades adiantaram também para o risco de cinco rios poderem exceder o limite de caudal e provocarem novas inundações.

 

A rede elétrica foi também fortemente afetada, deixando várias localidades sem energia. De acordo com o comunicado da EDP Distribuição divulgado ao final da tarde de ontem: A empresa reforçou as suas equipas operacionais no terreno, encontrando-se, neste momento, cerca de 1.200 operacionais com o apoio de 700 viaturas a realizar os trabalhos de reposição do fornecimento de energia elétrica.

 

Os efeitos da Elsa devem abrandar hoje, mas no sábado prevê-se que o país seja fustigado pela depressão Fabien que, apesar de tudo, deverá ter um impacto menor no território, estando também previstos intensos períodos de chuva e fortes rajadas de vento. Em comunicado, o IPMA explicou que os efeitos desta nova depressão far-se-ão sentir a partir da manhã de sábado, com períodos de chuva forte nas regiões do Norte e Centro, com agitação marítima mais forte no litoral norte do que a que foi gerada pela depressão Elsa, sendo menos forte no restante litoral oeste e com impacto reduzido no litoral sul.

 

Fonte: Euronews