Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Narrativa Diária

Qui | 06.05.21

Estamos na Champions!

182832426_10157707099181555_2113558584735800702_n.

O Sporting Clube de Portugal atingiu ontem um recorde histórico da I Liga de futebol, ao chegar às 31 jornadas sem derrotas na edição 2020/21, e apurou-se também para a Liga dos Campeões (um dos objetivos da época). 

Com 24 vitórias e sete empates, o conjunto orientado por Rúben Amorim conseguiu o que nenhuma outra equipa de qualquer clube tinha conseguido na história da prova, sendo certo que esta é apenas a 26.ª vez, em 87 edições, que a prova tem mais de 30 rondas.

O SCP ainda não é campeão, não obstante já tenha conquistado um Taca da Liga e um apuramento para a Liga milionária. Falta-nos 4 pontos para sermos campeões, mas o que tem sido feito até aqui por esta equipa é notável: conseguir pontuar em todos os jogos com pelo menos dois ou três titulares com menos de 20 anos, jogadores emprestados, quase todos de nacionalidade portuguesa, sem grandes investimentos (excetuando Paulinho) é obra, faz-nos ter um orgulho enorme neste clube, no treinador e nestes miúdos.

Se neste momento o Sporting respira um clima de paz e tranquilidade e está a justificar amplamente o lugar que ocupa na Liga Nos deve muito a Frederico Varandas, Hugo Viana, responsáveis pela contratação de Ruben Amorim, mas sobretudo ao próprio Rúben que fez desta equipa uma grande equipa.

A inteligência de Rúben revela-se dentro e fora do campo. Dentro do campo, na forma como trabalha e monta as equipas, sem esquecer a leitura de jogo (por isso é tão importante a sua presença no banco) e fora de campo, a comunicação é claramente um dos seus pontos fortes. Há nitidamente uma empatia entre o treinador e este grupo de trabalhos que transparece e dá bons frutos. Toda comunicação de Rúben Amorim tem sido sempre virada para dentro, valorizando a equipa, a fim de tentar criar um grupo coeso – “onde vai um, vão todos”.

Esperemos que não vacilem nos próximos três jogos que faltam, sinceramente não me parece provável, acho a equipa mais coesa e confiante, sobretudo desde o jogo com o Braga, porém ‘cautelas e caldos de galinha’, como tem sido apanágio de Rúben Amorim, nunca fizeram mal a ninguém, até porque já vi o SLB perder um campeonato a duas jornadas do fim com 4 pontos de avanço sobre o segundo classificado.

Mas, tenhamos fé que vai tudo correr bem, força Sporting!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.