Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Sab | 16.12.17

Fitch tira Portugal do 'lixo'

img_817x460$2016_02_28_20_25_06_277981 (1).jpgA agência de notação financeira Fitch que havia classificado a dívida portuguesa como especulativa em novembro de 2011, decidiu ontem subir a classificação para BBB, um nível acima do mínimo de ‘investimento’ e colocar Portugal no grupo de países como a Itália. A justificação ficou a dever-se, sobretudo, à descida da dívida pública e a previsível queda nos próximos anos.

 

A Fitch junta-se assim à Standard & Poor's e à DBRS a atribuírem um grau de investimento de qualidade. Falta agora a Moody's subir o rating para que o país volte a ter nota de investimento nas três principais agências financeiras.

 

Uma boa notícia para Portugal, pois esta decisão da Fitch tem um alcance positivo nas taxas de juro e na facilidade de a República obter crédito a preços razoáveis.

 

Com esta classificação as obrigações do Tesouro de Portugal passam a ser consideradas um ativo relativamente seguro, dado que, como referiu Mário Centeno, «alarga a base de investidores na dívida da República Portuguesa e vai permitir a entrada em mais índices de dívida soberana».