Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Narrativa Diária

Qui | 10.07.14

Granadeiro investe 900 milhões em holding do grupo Espirito Santo

narrativadiaria

 

(Imagem do semnário Sol)

O presidente  da PT, Henrique Granadeiro resolveu  investir  900 milhões de euros numa holding do grupo Espirito Santo, a Rioforte, para ajudar o seu amigo Ricardo Salgado. O BES é detentor de 10% do capital da PT e esta empresa possui cerca de 2% do capital atual do banco.

Esta operação prejudicou operadora nacional e a sua implantação no Brasil, já que a PT se encontra em processo de fusão com a OI. A operadora brasileira não foi informada, nem participou das decisões que levaram a esta operação, o que poderá colocar riscos ao processo de fusão.  A demissão de dois administradores não-executivos da OI na PT poderá ser vista como sinal do descontentamento. As divergências entre PT e OI tornaram-se públicas e notórias, através de vários comunicados enviados por ambas as entidades aos respectivos reguladores das bolsas de valores por estarem cotadas no mercado onde sofreram numerosas perdas. Resta saber como se vai resolver o problema e que impacto terá na fusão PT/OI.

A probabilidade da Rioforte cumprir o prazo de 17 de julho e pagar à PT as duas obrigações, no valor de 900 milhões de euros, afigura-se cada vez mais remota. Os investidores já dão isso como adquirido, estando a descontar a eventual perda no valor das ações. As ações do Grupo Espírito Santo continuam a sofrer perdas significativas na bolsa. Em conjunto, BES e ESFG viram o seu valor de mercado reduzir mais de mil milhões de euros desde o início da semana.

Se os 900 milhões de euros em dívida de curto prazo forem convertidos em capital, a PT compromete parte significativa da sua tesouraria e reforça a interdependência com o Grupo Espírito Santo. Ainda por cima, a PT ficaria com uma participação numa empresa privada (não-cotada em bolsa), o que aumentaria o risco de liquidez do investimento. O que parecia ser um investimento de curto prazo poderá transformar-se num pesadelo para a PT.

2 comentários

Comentar post