Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Narrativa Diária

Seg | 27.01.14

Intenção de voto na Europeias

narrativadiaria

A sondagem das eleições europeias dão uma vitória à coligação PSD/CDS com 37,1% das intenções de voto, contra os 35,5% de votos do PS. Obviamente que esta intenção de voto a cerca de quatro meses do sufrágio eleitoral vale o que vale, e atá lá muita coisa ainda pode acontecer.

Contudo, a manterem-se estes resultados,  alguma coisa vai ter que mudar no PS, e provavelmente António Costa terá que «ir a jogo». António Costa é uma das poucas pessoas dentro do aparelho socialista capazes de encabeçar essa alternativa. É um homem experiente, inteligente, que tem governado (a meu ver, muito bem) o município de Lisboa, tem provas dadas como ministro (foi um bom ministro da Justiça) e tem a credibilidade que falta a Seguro.

Se Costa não avançar, e Seguro for a votos contra Passos Coelho, acho que o PS pode arriscar a mais inacreditável derrota política de sempre, contra um governo mais fragilizado e contestado de sempre. Não porque os portugueses gostem muito de Passos Coelho, mas por que não confiam em António José Seguro.

Outro aspeto não menos importante prende-se com número de abstenções que se situa nos 60%. É certo que as eleições europeias são, em regra, aquelas onde se regista um maior número de abstencionistas e de votos nulos ou em branco. Ou porque os portugueses ainda não entendem o peso e a importância da UE, ou porque os cidadãos portugueses continuam alheados da política ou por estarem  completamente desiludidos com o rumo do país. Mas independentemente das razões subjacentes isto deveria preocupar os decisores políticos.

2 comentários

Comentar post