Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Narrativa Diária

Dom | 08.06.14

Os jacarandás

narrativadiaria

Todos os anos por esta altura a cidade de Lisboa é invadida por uma explosão de cor lilás a que é impossível ficar indiferente. Uma beleza incontornável, completando um ciclo, também ele perene. São de facto árvores majestosas que quando floridas ornamentam algumas ruas e jardins de Lisboa de um lilás azulado. Nos dias mais quentes exalam um perfume exótico, mas agradável. Os jacarandás florescem e extasiam-nos com a sua beleza única. A floração desta árvore, nativa da América do Sul, é o prenúncio de que o Verão está a chegar.

Mas, como em quase tudo na vida, «não há bela sem senão»: aquele líquido viscoso que brota das suas flores e cai nos passeios e ruas, formando um tapete lilas que se cola aos sapatos e cai sobre carros e que estragam a pintura é bastante desagradável.