Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Qui | 06.06.19

Portugal 3 - Suíça 1

05062019filipeamorim2654_770x433_acf_cropped.jpg

Portugal derrotou, ontem, a Suíça, por 3-1, com Cristiano Ronaldo a fazer um hat trick, o sétimo pela Seleção, que garante a presença da Portugal na final da Liga das Nações, onde irá encontrar o vencedor da partida que se irá realizar hoje entre a Inglaterra e a Holanda.

 

O resultado não espelha as dificuldades que a seleção teve frente a uma Suíça muito bem organizada, com muita posse de bola e excelentes jogadores.

 

Alem da exibição de Ronaldo, destaque para 4 exibições: Ruben Dias; William Carvalho; Bernardo Silva; Ruben Neves; e CR7 claro, o homem do jogo.

 

CR7, enorme, mais uma vez. Aos 34 anos, o capitão da seleção nacional dá uma lição de profissionalismo, de ambição e de auto estima aos colegas mais novos.

 

Temos talvez a melhor seleção dos últimos anos! Sobretudo em quantidade de bons jogadores. Contudo, a tática escolhida tinha tudo para correr mal! Ofensivamente jogamos pouco, muito pouco. Equipa mal-arrumada a jogar fora das suas posições habituais.

 

Se na seleção não houvesse a pressão de colocar João Félix a titular, Ronaldo estaria no eixo do ataque, com Guedes à esquerda, Bernardo teria atuado pela direita, Bruno Fernandes jogaria a "10" e Ruben Neves e William jogariam mais atrás, num 4-3-3 provavelmente ideal para as características dos atletas que temos.

 

Assim, a coisa foi salva pelo talento de Bernardo e pelo génio de Cristiano, jogadores que, como se sabe, vieram jogar à equipa do João Félix (aquele dos 120 milhões).