Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Narrativa Diária

Sex | 06.09.19

Robert Mugabe (1924-2019)

narrativadiaria

 

Robert-Mugabe.jpg

Morreu hoje Robert Mugabe o antigo ditador do Zimbabwe. Morreu bilionário, no seu exílio luxuoso de Singapura, aos 95 anos.

 

O seu percurso biográfico é comum ao de muitos ditadores africanos. Mugabe começou por ser um herói da luta africana pela libertação da minoria branca que governava a então Rodésia mas, à semelhança de outros governantes, acabou por resvalar pelo caminho da tirania, corrupção e violência e não desistiu até instalar um regime de partido único. Acabou com o parlamentarismo instituído e negociado no acordo de paz e tornou-se um presidente-ditador com eleições fraudulentas, violência sistemática sobre os opositores e contínuos atropelos aos Direitos Humanos. Rasgou todos os compromissos assinados e perseguiu a minoria branca provocando o seu êxodo e mergulhando o país na miséria e na fome e dependente da ajuda externa.

 

Devido à sua desastrosa governação a inflação chegou a assumir níveis incalculáveis, cerca de 98%. As notas de dólares do Zimbábue passaram a não ter qualquer valor e o Zimbabwe deixou de ter moeda própria (os pagamentos e transações são feitos no país em rands sul-africanos, libras, e dólares americanos). Perdeu o referendo constitucional de 2000 e a primeira volta das eleições presidenciais de 2008, mas ainda assim manteve-se no poder através da violência e da perseguição à oposição. Aos 89 anos ainda manipulou as suas últimas eleições.

 

À medida que foi envelhecendo ia-se tornando cada vez mais imprudente e cada vez mais corrupto. Tendo enviuvado voltou a casar aos 72 anos com a sua secretária, 41 anos mais nova. Esta mulher, Grace Mugabe, consolidou o seu ascendente sobre o marido, foi acumulando poder no partido e cada vez mais riqueza para si e para os seus filhos. Há dois anos, já com Robert Mugabe cada vez mais senil, e já com 93 anos, conseguiu promover o afastamento do Vice-Presidente e preparava-se para assumir a vice-presidência para assim tomar o poder. Mas a velha ala do partido, que até aí sempre o suportara, assustada e apreensiva, e no meio de uma insurreição popular, patrocinou um golpe palaciano e pressionou para afastar o casal do poder.

 

Robert Mugabe deteve o poder no Zimbábue durante 37 anos, antes de ser derrubado num golpe de Estado em novembro de 2017 e foi forçado a afastar-se depois de o Exército e o seu partido, a União Nacional Africana do Zimbabué – Frente Patriótica (ZANU-PF), lhe retirarem o apoio. Perante a ameaça de deposição violenta pelas forças militares controladas pelo partido e a inevitabilidade do fim do seu poder o casal negociou a sua resignação. Garantiram-lhes imunidade jurídica, não lhes tocaram na imensa riqueza acumulada e o regime ainda os subsidiou com um fundo de 10 milhões de dólares para a sua instalação no exílio.