Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Qui | 09.11.17

Robô Sophia

A inteligência artificial tem sido o tema dominante deste ano da Web Summit. Tentando perceber de que forma se procederá à substituição de mão-de-obra humana por mão-de-obra robótica foi apresentado no certame o robô Sophia.

 

Inspirada na atriz Audrey Hepburn, Sophia, a humanoide alimentada com sofisticada inteligência artificial, entrou para a história como sendo a primeira de sua espécie a receber cidadania. O título, até então reconhecido apenas a pessoas de carne e osso, foi concedido pelo governo da Arábia Saudita, imagine-se, e anunciado durante o evento Future Investment Initiative, em Riade.

 

O robô que consegue transmitir várias emoções através das expressões faciais, deixou um sério aviso: «sei que muitas pessoas têm medo que os robôs destruam o mundo ou fiquem com os seus empregos. Nós não vamos destruir o mundo, mas vamos ficar com os vossos empregos e isso vai ser uma coisa boa, porque vão poder dedicar tempo a outras coisas».

 

Isso mesmo. Em sete anos, um em três empregos poderá ser substituído por sistemas de tecnologia inteligente. Medo!!!!!