Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Narrativa Diária

Dom | 02.02.14

Sobre a reposição dos feriados

narrativadiaria
Sem surpresas, a maioria parlamentar rejeitou o projeto de lei apresentado pelo partido comunista no sentido da reposição de quatro feriados "abolidos", além da instituição do feriado na terça-feira de Carnaval, contra toda a vontade de toda a oposição.

Segundo a Wikipédia, «Feriado é uma data em que determinada ocasião é comemorada por uma nação, comunidade, religião, grupo étnico ou classe trabalhista. Os governos podem instituir feriados em nível federal, estadual, distrital (ou regional) ou ainda municipal, dependendo da extensão da importância comemorada. (…) Cada feriado possui sua razão de acontecer em determinada data, e estas podem ser fixas, isto é, acontecer todos os anos no mesmo dia e mês, como o Natal, que sempre ocorre no dia 25 de Dezembro, ou móveis, relativos a alguma outra data ou período do mês».

Assim, uma das suas preocupações foi colocar de forma lógica, no calendário, festividades que se traduziram em feriados, a fim de proporcionar aos cidadãos ocasiões para celebrarem eventos de realce, que são igualmente de reflexão cívica. Na Europa "comunitária", o número de feriados é variável. Há países que têm menos feriados do que Portugal. Outros têm mais. Estamos a falar de países diferentes, de histórias e sensibilidades distintas. Não se podem fazer generalizações neste campo.

Assim sendo, fico surpreendida com a abolição de feriados que representam a restauração da nossa Independência enquanto país (o mais antigo da Europa em termos de fronteiras), o 1º de Dezembro, e a implantação da República a 5 de Outubro. Não se compreende que, passados três anos após o centenário da República, se tentem abolir feriados de participação cívica e de memória histórica da coletividade.

Já que em Portugal se fazem estudos para tudo e “mais um par de botas” seria porventura interessante haver um estudo sobre o impacto da abolição destes feriados na economia, e procurar saber-se o que ganhou o país e a economia nacional com abolições destes feriados. Se se constatar que houve ganhos significativos, então está justificada a abolição, caso contrário significa que foi um perfeito disparate a abolição dos feriados, pelo que deverão ser repostos.