Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Qua | 24.01.18

Supernanny

 

vip-pt-29650-noticia-supernanny-sic-recebe-ordem-p

 

Não assisti em direto ao 1º programa da SIC - Supernanny - mas perante o coro de críticas nas redes sociais tive alguma curiosidade e fui ver o programa. Devo dizer que fiquei impressionada no mau sentido.

 

Sei que há crianças rebeldes e difíceis, mas aquilo que observei sai um pouco fora do aceitável. Li que o comportamento da criança havia sido empolado para criar um certo impacto nos telespectadores, mas ainda assim aquela miúda de 7 anos não podia estar a teatralizar. É evidentemente  que se trata de uma criança problemática. A mãe e a avó, com que vive, fazem certamente o melhor que podem, mas estava à vista de todos que aquela família precisava urgentemente de ajuda para lidar com a situação.

 

Acho que o programa poderá trazer vantagens porque na realidade há pais que não sabem como lidar com o mau comportamento dos filhos e, muitas vezes, não sabem que a quem recorrer para os ajudar. Mas tenho algumas reservas pelas consequências que poderão existir pelo facto de as crianças estarem assim expostas. Na minha opinião, o programa faria mais sentido se a identidade da criança fosse protegida.

 

Entendo que matérias como a Educação devem ser abordadas através da comunicação social. Aliás, entendo até que temos um défice nessa matéria. Mas defendo que a abordagem destas matérias, para além dos aspetos científicos, têm que  acautelar questões de natureza ética e deontológica.