Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

16.10.17

Portugal a arder

   15 de outubro de 2017, trinta graus foi a temperatura média do ar. Mais de 500 fogos ativos fizeram deste dia o «pior dia de incêndios do ano», segundo as palavras da porta-voz da Proteção Civil. Depois de casas ardidas e aldeias evacuadas, a notícia de que haverá pelo menos 11 mortos, segundo informação avançada pela SIC Notícias. Entretanto o Correio da Manhã noticiou que haverá pelo menos 20 mortos, uma informação que a Proteção Civil não descarta. Entretanto (...)
26.07.17

Oportunismo mórbido

 É vergonhoso o aproveitamento político que os partidos da Direita e alguma comunicação social estão a fazer com as vítimas do incêndio de Pedrogão. A grande preocupação incide agora sobre a contabilidade dos mortos. Sobre a divulgação das listas com os nomes. É aberrante e doentia a obsessão com a devassa até das mortes. Parece que vale tudo. Nada nem ninguém merece respeito. Nem a memória dos mortos nem a as suas famílias. Mas porventura existirá alguém interessado (...)
19.07.17

Por que não se acaba com o SIRESP?

 Um mês depois da tragédia de Pedrogão Grande, o Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal (SIRESP) usado pela polícia, pelos bombeiros e por outras autoridades nacionais voltou a mostrar fragilidades em Alijó, tendo sido notícia nos últimos anos pelas falhas graves e gastos dispendiosos com a sua manutenção. Quando falamos do SIRESP estamos a falar de uma operadora da Rede Nacional de Emergência e Segurança resultante da parceria público-privada (...)
06.07.17

Devem os ministros demitirem-se?

 Assunção Cristas pediu a demissão dos responsáveis pelas pastas da Defesa e da Administração Interna, na sequência do roubo de armas de Guerra em Tancos e da tragédia de Pedrógão Grande. Para a líder do CDS estes dois casos são exemplos da «crise de autoridade e de confiança», que fragilizam o país e para os quais têm de haver uma resposta. Não querendo minimizar estes dois acontecimentos que na verdade são graves, como tive já oportunidade de referir, parece-me que (...)
28.06.17

Juntos por Todos

O MEO Arena recebeu ontem o concerto Juntos Por Todos, com transmissão ao vivo na RTP, SIC, TVI, em todas as rádios portuguesas e nas plataformas online. É a primeira vez que todas as televisões e rádios portuguesas garantem uma cobertura conjunta de um espetáculo. Sem dúvida um momento histórico. A ajuda às vítimas dos fogos florestais de Pedrógão Grande e zonas limítrofes afetadas pelo flagelo conseguiu angariar um total de um milhão e 153 mil euros, dinheiro este que (...)
27.06.17

Suicídio Político

 Pedro Passos Coelho de visita a Pedrógão, acompanhado por deputados do PSD, declarou que o Estado falhou no apoio psicológico às vítimas do incêndio de Pedrógão Grande, adiantando ter tido conhecimento de que um suicídio terá ocorrido por falta desse apoio, situação entretanto negada pela Administração Regional de Saúde do Centro. Como se percebe depois de 64 mortes num incêndio que coloca em causa o Estado e os serviços do Estado, só se compreende tal afirmação se a (...)
25.06.17

Ainda os incêndios

 Que o povo português é solidário já o sabíamos, mas a onda de solidariedade para com as vítimas dos incêndios de Pedrogão Grande superou todas as expectativas. Foram enviados alimentos, vestuário e produtos de primeira necessidade às aldeias afetadas e reforços de várias zonas do país e além-fronteiras. Foram muitas as histórias comoventes que nos foram chegando daquela tragédia. Histórias de pavor e de aflição, de mães, de pais, de filhos, de avós, de tios. De quem (...)
19.06.17

Quando a tragédia e as suas vitimas se transformam num reality show

 «Está aqui um corpo ao meu lado que ainda não foi recolhido apesar dos Bombeiros estarem muito perto», Judite de Sousa, TVI. É verdade que os jornalistas merecem toda a nossa gratidão. Afinal prestam-nos um serviço inestimável: informam, reportam e explicam os acontecimentos, muitas vezes em condições adversas como no caso dos fogos que têm assolado o país. Mas, infelizmente, nem todos os profissionais tem a melhor postura e sabem comportar-se adequadamente face às (...)
18.06.17

Incêndio de Pedrogão Grande

 Ontem à noite fomos surpreendidos com esta tragédia descomunal. Fiquei perplexa quando começaram a passar em rodapé na televisão a notícia de que o incêndio de Pedrogão Grande tinha já vitimado 19 pessoas. Infelizmente este número tem vindo a aumentar e já foram contabilizadas 62 vítimas mortais. As vítimas foram surpreendidas pelas chamas e encurraladas pelo incêndio, quando regressavam a casa. Vários corpos foram encontrados fora das viaturas ou nas margens da estrada, (...)
04.09.13

A Indústria dos Incêndios

«A evidência salta aos olhos: o país está a arder porque alguém quer que ele arda. Ou melhor, porque muita gente quer que ele arda. Há uma verdadeira indústria dos incêndios em Portugal. Há muita gente a beneficiar, directa ou indirectamente, da terra queimada. Oficialmente, continua a correr a versão de que não há motivações económicas para a maioria dos incêndios. Oficialmente continua a ser dito que as ocorrências se devem a negligência ou ao simples prazer de ver o (...)