Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Narrativa Diária

11.01.18

Eleições no PSD

narrativadiaria
    No próximo sábado, dia 13, 70.000 militantes do PSD vão escolher o seu próximo líder: Rui Rio ou Pedro Santana Lopes.   Rui Rio é talvez o candidato certo para liderar o partido nos próximos dois anos. Está melhor preparado para ser primeiro-ministro. Santana é uma figura simpática, mas isso não chega para ganhar o partido. Está queimado no país pelas “trapalhadas” e pelo seu desempenho como primeiro-ministro em 2004.   Miguel Relvas, um homem do aparelho, defende (...)
29.03.14

Mário Crespo deixa a SIC Notícias

narrativadiaria
 (video da SIC Noticias) «Deus abençoe Portugal. Boa Noite». Foi desta forma que Mário Crespo se despediu dos telespectadores da SIC Notícias, após 13 anos, onde era habitualmente o rosto do Jornal das 9. Mário Crespo é um jornalista de que muitos gostam, outros, pelo contrário, abominam. Encontro-me no último grupo. Acredito que possa existir quem goste do estilo – eu não. Tudo,aliás na figura do ‘jornalista’ me irrita, sobremaneira. Relembro a entrevista (...)
25.02.14

«O Mistério Relvas»

narrativadiaria
(imagem do google)«Porquê? Digam-me porquê, por amor de Deus. Por que é que Pedro Passos Coelho resolveu reabrir o túmulo político onde repousava Miguel Relvas, para a sua triste figura vir novamente assombrar os nossos dias, numa altura em que as coisas pareciam começar a correr bem para o PSD? Se todos nós sabemos que assim que Miguel Relvas abre a boca e mostra os dentes o PSD (...)
04.04.13

RELVAS DEMITE-SE

narrativadiaria
Miguel Relvas finalmente demitiu-se. Saiu pela porta pequena. Mesmo no discurso de despedida, não deixou de revelar o seu caráter. Não resistiu ao autoelogio e à bazófia, própria dos fracos de espírito, tecendo loas à sua obra(!?). A história da licenciatura, concluída em pouco mais de um ano na Universidade Lusófona com recurso a créditos e equivalências de natureza duvidosa, as pressões à comunicação social, o "caso das secretas", a sua relação com o ex-espião (...)
27.03.13

TEMOS FILÓSOFO!

narrativadiaria
Reparem nesta pérola: “Eu quis aqui estar hoje porque, num tempo em que somos confrontados diariamente com a gestão da incerteza e a gestão das incógnitas, é importante que aqueles que têm responsabilidades públicas sejam capazes em cada uma das áreas de ter respostas concretas para o que é concreto e respostas objetivas para o que é específico”. “Isto foi o que disse Miguel Relvas, ontem. Respostas concretas para o que é concreto! Respostas objetivas para o que é (...)