Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

22.08.18

A Aliança de Santana Lopes

 Pedro Santana Lopes continua a andar por aí. O ex-primeiro-ministro não quer sair da política, mesmo depois de ter sido derrotado internamente por Rui Rio. Santana procura manter-se politicamente à tona de água e desta vez lança para cima da mesa a cartada de um novo partido do centro direita, pondo fim a 40 anos de militância no PSD. Aliança foi o nome escolhido o que nos remete imediatamente para a Aliança Democrática, o partido fundado por Sá Carneiro e Freitas do Amaral (...)
11.01.18

Eleições no PSD

  No próximo sábado, dia 13, 70.000 militantes do PSD vão escolher o seu próximo líder: Rui Rio ou Pedro Santana Lopes. Rui Rio é talvez o candidato certo para liderar o partido nos próximos dois anos. Está melhor preparado para ser primeiro-ministro. Santana é uma figura simpática, mas isso não chega para ganhar o partido. Está queimado no país pelas “trapalhadas” e pelo seu desempenho como primeiro-ministro em 2004. Miguel Relvas, um homem do aparelho,
14.10.17

O regresso de Santana Lopes

 Parece que desta vez Pedro Santana Lopes (PSL) vai mesmo candidatar-se à liderança do PSD. O anúncio foi feito na terça-feira, no espaço habitual de comentário na SIC Notícias. «Hoje é um dia de boas notícias: Portugal ganhou e eu sou candidato à liderança do PPD/PSD», afirmou o candidato. PSL adiantou que só apresentará publicamente a sua candidatura na próxima semana e revelou que manifestou ao presidente do partido, Pedro Passos Coelho, a sua preferência pela (...)
04.10.17

O senhor que se segue

 Depois de Pedro Passos Coelho ter garantido publicamente que não se recandidatar à liderança dos social-democratas, outro Pedro, Santana Lopes admitiu ontem à noite na SIC Notícias estar a «ponderar obviamente» uma candidatura à liderança do partido. Santana Lopes não consegue deixar de ser ele próprio. Está sempre disponível, mesmo quando não está. Como ninguém o quer no PSD, fez logo questão de vir a terreiro dizer que está a pensar avançar. Só para mostrar que (...)
19.07.17

Por que não se acaba com o SIRESP?

 Um mês depois da tragédia de Pedrogão Grande, o Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal (SIRESP) usado pela polícia, pelos bombeiros e por outras autoridades nacionais voltou a mostrar fragilidades em Alijó, tendo sido notícia nos últimos anos pelas falhas graves e gastos dispendiosos com a sua manutenção. Quando falamos do SIRESP estamos a falar de uma operadora da Rede Nacional de Emergência e Segurança resultante da parceria público-privada (...)
17.12.16

O PSD e as eleições autáquicas

Depois da recusa de Pedro Santana Lopes, o PSD continua à procura de candidato à Câmara de Lisboa para as próximas eleições autárquicas. Nesta altura, é esta a maior dor de cabeça que Passos Coelho tem para resolver. Há nomes como José Eduardo Martins e Laurinda Alves a serem testados em sondagens internas, mas que não convencem os dirigentes e por isso não há ainda qualquer decisão sobre o candidato. Entretanto começam a surgir vozes que defendem que Passos Coelho é a (...)
09.10.16

Passos Coelho e as eleições autárquicas

Muito embora as eleições autárquicas sejam só daqui a um ano, no terreno as coisas já mexem. Assunção Cristas já anunciou a sua candidatura a Lisboa, mas o PSD ainda não encontrou o candidato certo para disputar o município da capital. Nos últimos 20 anos, para lá da figura de Santana Lopes, as candidaturas do PSD em Lisboa têm sido verdadeiros flops
16.09.16

Os segredos de José António Saraiva

  O DN de hoje faz manchete sobre o livro do arquiteto Saraiva “Eu e os Políticos” que vai ser lançado este mês, e em que JAS nos revela alguns segredos de «alcofa» de alguns políticos. O próprio autor avisa, segundo o DN, que o livro contém «revelações duras» e outras «que roçam a violação da privacidade», mas que as divulga por considerar que seria «egoísmo» da sua parte guardar (...)