Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Narrativa Diária

Não escrever um romance na «horizontal», com a narrativa de peripécias que entretêm. Escrevê-lo na «vertical», com a vivência intensa do que se sente e perturba. Vergílio Ferreira

Narrativa Diária

Sex | 28.02.14

Vai um Café?

 

(imagem do google)

O hábito de tomar um café é muito comum na sociedade atual. O café é dos elementos que mais se adequa a cada estilo de vida. Aromático, forte e tradicional, o café já é parte indispensável da nossa vida, faça chuva ou faça sol. Poucas bebidas são tão estimulantes e reconfortantes como um café. Há sempre um bom pretexto ou qualquer circunstância é boa para o apreciar.

De facto, tomar café tornou-se um hábito, mas também um prazer. Tomamos para despertar para um dia de trabalho, para fazer uma pausa, para travar conhecimentos, para juntar amigos e família, numa reunião de trabalho, depois de uma boa refeição, enfim motivos não faltam e tudo pode ser motivo para tomar um café, desde que seja tomado com prazer e com a capacidade de apreciar o seu magnífico sabor.

O café é um dos produtos mais vendidos em todo mundo, tal a sua procura. Calcula-se que em todo o mundo se sirvam 400 biliões de chávenas, por ano, deste produto, daí a sua importância na economia global.

A história do café é marcada por crises na bolsa, como em 1929, que desvalorizaram o produto e obrigaram produtores a queimarem café devido ao excedente de produção. O Brasil terá sido um dos países que passou por essa crise porque é um dos países com maior produção mundial, seguido de outros países da América Latina e de alguns países de África.

Mas o café não se resume apenas à sua importância histórica, económica e social. Este produto tem uma influência preponderante na saúde humana. Mas nem sempre assim foi. Em tempos o café era considerado como um produto nocivo para a saúde, devido aos efeitos que produzia: insónias, enfraquecimento do organismo por perdas de minerais, vitaminas entre outros nutrientes, problemas de hipertensão, cardíacos, digestivo, entre outros.

Atualmente chegou-se à conclusão de que é um produto benéfico para a saúde, quando consumido em doses adequadas. O café é um dos melhores antidepressivos, ajuda a combater a fadiga, contém alguns nutrientes fundamentais, melhora a oxigenação do sangue e ajuda na prevenção de uma série de doenças como o Parkinson, a diabetes, e o cancro do cólon.

Contudo, este hábito diário, praticado por quase oito milhões de portugueses, poderá encarecer nos próximos tempos, por culpa da seca que tem afetado o Brasil, o maior produtor mundial, podendo eventualmente sofrer um aumento até 50%. Ora, se atualmente se paga 0,60€, em média, por um café, poderemos vir a pagar 0,90 €, o que parece manifestamente exagerado, podendo ser um motivo para que as pessoas deixem de tomá-lo em pastelarias ou cafés, optando antes por tomá-lo em casa ou no trabalho.

Ou os comerciantes optam por manter os preços (já que o café tem uma boa margem de lucro e é a justificação para as pessoas consumirem outro tipo de produtos) ou a confirmar-se esta subida, prevê-se que possa ter um impacto negativo no comércio nacional, já de si tão abalado pelas vicissitudes da crise económica, podendo dar azo ao encerramento de ainda mais estabelecimentos comerciais, e consequentemente fazendo disparar o número de desempregados.

1 comentário

Comentar post